Secretária de Assistência Social nega perseguição a moradores de rua de Alagoinhas – Exclusiva

Na semana passada, por intermédio do FACEBOOK e celular, o editor do Alagoinhas Hoje foi procurado por uma pessoa, que solicitou anonimato, com a seguinte informação: a Secretaria de Assistência Social (SEMAS) havia dado sumiço aos pertences de moradores de rua que dormem sob a marquise do Estádio Municipal Antonio Carneiro.

Em conversa com dois moradores na noite da quinta-feira passada a informação foi confirmada: cobertores, panelas e outros objetos pessoais haviam sido levados por um caminhão baú da Secretaria de Serviços Públicos (SESEP) para local desconhecido.

As pessoas com as quais o editor do Alagoinhas Hoje conversou afirmaram que a Secretária de Assistência Social, Tatiana Andrade, os persegue e que tentou levá-los para o Conde.

Na noite da última terça-feira, 17 de Setembro, para verificar in loco a questão, o editor do site esteve no estádio, mas o contato que o levaria para conversar com os moradores de rua não pôde comparecer no horário mais ou menos combinado. Portanto, as informações registradas nesta matéria  estão vinculadas à conversa mantida na semana passada por telefone com os moradores de rua.

Secretária

Também na última terça-feira pela manhã, no Centro Administrativo Municipal (CAM), o editor do Alagoinhas Hoje conversou com a secretária de Assistência Social, Tatiana Andrade, sobre as denúncias.

Ela negou as informações e disse que não há qualquer tipo de perseguição aos moradores de rua, mas admitiu que esteve no local quando foi visitar as instalações da antiga padaria comunitária, situada no estádio, que será reativada.

A secretária admitiu também que solicitou à Secretaria de Serviços Públicos (SESEP)  a limpeza da entrada do estádio, que de acordo com ela, estava extremamente suja, muito lixo espalhado e um odor nada agradável. “A secretaria recolheu dois cobertores totalmente sujos de sangue e poucos objetos dos moradores de rua”, confirmou.

Embora as fontes do site não tenham sido reveladas, a secretária afirmou que sabia os nomes das pessoas que fizeram as denúncias e salientou que uma delas possui família e casa, mas prefere morar na rua por ser uma pessoa de difícil convivência familiar.

Tatiana Andrade enumerou alguns programas sociais voltados para o atendimento de segmentos mais carentes da população e afirmou que na sede da SEMAS existe uma montanha de cobertores à disposição dos moradores de rua. “Basta eles apareceram que serão atendidos”, pontuou.

A SEMAS disponibiliza sopa para os moradores de rua às quartas-feira à noite.

A equipe da secretaria implementa o Programa Ronda Social, com diversos profissionais e entrega de objetos de higiene pessoal àqueles que optaram ou foram obrigadas, por variadas circunstâncias, a viver nas ruas de Alagoinhas. “O número de moradores de rua no município é bem pequeno e nossas estatísticas indicam que não passam de dez e que 90% deles são filhos de Alagoinhas”, registrou a titular da SEMAS.

Centro

A secretária informou que a administração municipal pactou com o governo do estado a estruturação de um centro de acolhimento aos moradores em situação de rua e está faltando apenas alugar o imóvel visando iniciar as atividades. “Haverá estrutura para que eles tomem banho, desenvolvam atividades com jogos, entrem e saiam quando quiserem, ficando no centro por tempo determinado”, revelou.

Para conhecer a forma de atuação dos centros de acolhimento, Tatiana Andrade visitou instituições que funcionam no Rio de Janeiro e São Paulo visando também implantar esta política pública em Alagoinhas.

Avaliação

Tatiana Andrade afirmou que desde 2009 a secretaria tem conseguido muitos êxitos no campo social com um orçamento que não foi elevado. “Jamais vou destratar os moradores de rua e nunca tentei levá-los para outros municípios”, enfatizou, acrescentado que existem outros programas a serem implementados nos próximos meses, a exemplo do Centro de Recuperação de Álcool e Droga (AD) que abrigará 40 dependentes químicos e contará com uma equipe multidisciplinar.

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje