Os camarotes corporativos foram licitados?

A Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer precisa explicar a questão dos camarotes corporativos, que segundo informações obtidas pelo site não foram licitados e, portanto, estiveram na clandestinidade, embora bem visíveis aos olhos de quem frequentou os espaços.

No domingo à tarde, 7 de Abril, último dia da micareta, uma pessoa ligou para o editor do site e disse que uma amiga tinha em seu poder recibo comprovando o pagamento de R$4.000,00 pelos nove metros quadrados de um camarote.

Normalmente, o valor deveria ser recolhido por intermédio de um Documento de Arrecadação Municipal (DAM), garantindo assim a lisura do processo e não via recibo assinado por algum preposto que “vendeu” os espaços.

Qual a explicação da Secretaria de Cultura, Esporte e Lazer para este fato?

Onde foi parar o dinheiro arrecadado com a “venda” dos 15 espaços corporativos?

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje