Movimento “Ocupa Câmara” vai acampar na sede do Legislativo de Alagoinhas

O Movimento “Ocupa Câmara”, criado nos últimos dias por jovens inconformados com a postura da maioria governista da Câmara de Vereadores, acampará na sede do legislativo de Alagoinhas visando forçar que decisões importantes para a cidade sejam tomadas e impedir que outras entrem em vigor.

A data, embora já definida, não foi divulgada pelos líderes do movimento.

O Sindicato dos Rodoviários é parceiro desta iniciativa, porque algumas questões vinculadas ao transporte público de Alagoinhas são prioritárias para o Movimento “Ocupa Câmara” e o sindicato.

Eles discordam da tentativa dos empresários de ônibus de fazer aprovar na Câmara de Vereadores uma nova lei que eleve a gratuidade dos atuais 60 anos para 65, que retire o passe livre de agentes de endemias, carteiros e de outros profissionais que exercem suas atividades por intermédio do transporte urbano.

A falta de fiscalização do Executivo por parte da maioria dos vereadores também é uma questão incluída na pauta do Movimento “Ocupa Câmara”. “Uma das funções do Legislativo é fiscalizar o Executivo, mas em Alagoinhas não vemos isso sendo feito pela maioria”, disse um dos líderes ao Alagoinhas Hoje.

A ampliação da cultura do eucalipto no território do município, que estaria desrespeitando a Lei Orgânica, sem que a Câmara de Vereadores e o Executivo tomem atitudes para coibir as ilegalidades, preocupa o movimento e será objeto de reivindicação, denúncia e protesto.

No dia da ocupação, as maiores escolas serão paralisadas e carros de som convocarão os jovens para saírem em passeata até a Câmara de Vereadores, onde será montado um acampamento com barracas e estrutura para que eles fiquem por tempo indeterminado na sede do legislativo alagoinhense.

Os próximos dias serão de expectativa e a ocupação da Câmara de Vereadores terá muita repercussão na mídia.

 

 

 

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje