Chico Pinto: a voz que a ditadura não calou

CHICO PINTO

Um dos maiores nomes da história política da Bahia, Chico Pinto manteve com Alagoinhas grande proximidade. Por aqui esteve várias vezes em sua incansável luta contra a ditadura. Um homem como poucos, um homem que chegou a ser chamando por um milico de “ridicularmente honesto”, que com o objetivo de ser uma crítica, foi um elogio guardado pela história, que reconhece o seu valor e o reverencia como um político que não se acomodou e enfrentou mares turbulentos em razão de seus conceitos libertários.

No livro lançado ontem na Assembléia Legislativa, a jornalista Ana Teresa Baptista conta a trajetória deste político, que nascido em Feira de Santana, se  tornou um nome de projeção nacional.

Com Fernando Aranha, Chico Pinto manteve grande proximidade e pagou o advogado que defendeu o então comunista alagoinhense quando ele esteve preso por 68 dias, por ser, segundo a ditadura, “uma ameaça à ordem e aos bons costumes direitistas”.

 

Maurílio Fontes

Editor do Alagoinhas Hoje

Exclusiva

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje