BATE PRONTO 74

Os bastidores da política sempre tiveram espaços privilegiados em órgãos de imprensa do Brasil, com leitores ávidos para conhecer o que se passa entre os políticos, craques em camuflar verdades óbvias, esconder aquilo que diz respeito à gestão da coisa pública e obter ganhos variados. A coluna Bate Pronto, que mantém seu objetivo inicial, registra informações da movimentação política da cidade, com grande aprovação de nossos leitores. Criticar é uma das missões do jornalismo. Doa a quem doer. Até a próxima coluna. 

JOÃO RABELO 1

Fora de forma

Completamente fora de forma, com mais de 30 quilos acima do peso ideal, João Rabelo, secretário de Governo da Prefeitura de Alagoinhas, encontra resistências até no entorno do seu chefe por conta dos desmazelos com a saúde. “Em tempos de mobilidade, João não consegue nem andar sem grande esforço”, disse um “colega de secretariado”, indicando que a falta de cuidados pessoais tem reflexos diretos na disputa política interna no grupo cezista. O velho João precisaria, simbolicamente, morrer para nascer o novo João, mais magro e lépido.

Sofrência

Mas existem postulantes totalmente fora do alinhamento necessário, mas em outro viés, que é a inapetência verbal: caso do presidente da Câmara de Vereadores, Roberto Torres, que discursa de maneira enfadonha, cansativa e nada empolgante. Perde todas as oportunidades e irrita os espectadores com suas falas sem encadeamento e rumo. Mais parece o marechal Lott discursando na campanha presidencial de 1960. Sofrência total.

Caminho livre I

A incompetência dos pretendentes cezistas abre caminho para a secretária de Infraestrutura e Planejamento Urbano, Sonia Fontes, mais profissional do que Rabelo, Torres e outros pré-candidatos de mentirinha. Mas ela precisa parar de falar sobre Alagoinhas “como a nossa cidade”. Pode ser um dia, mas ainda não é a cidade dela. Pura “forçação” de barra, que não convence aqueles mais críticos e que conhecem a história de Alagoinhas.

Caminho livre II

Este discurso emocional, tão defendido por Duda Mendonça em campanhas políticas, não cabe a quem recebe salário pago pelo erário, tem veículo alugado, motorista, celular e outros penduricalhos custeados com dinheiro público. Existe um longo caminho para que “Alagoinhas seja a nossa cidade”. Mais parcimônia verbal é bem vinda.

PSB

Quando o PSB foi um partido orgânico em Alagoinhas? A resposta não exige muita massa encefálica. Negar que o PSB é um partido que orbita em torno do “astro rei” Paulo Cezar é ir de encontro ao óbvio e ululante, como diria Nelson Rodrigues em suas frases de grande inteligência e sagacidade. Jorge Campeão, ao tentar construir verbalmente um partido (orgânico), que não existe, despreza a inteligência alheia.

PMDB I

Os dados estão se movimentando nas superfícies verdes dos cassinos partidários. Tudo indica que Joaquim Neto se filiará ao PMDB por conta de interesses convergentes entre os irmãos Vieira Lima, Paulo Azi e ACM Neto. O prefeito de Salvador, é mais que óbvio, precisará ter um candidato à Prefeitura de Alagoinhas visando demarcar espaços e se fortalecer para 2018.

PMDB II

Uma pergunta simples e objetiva em relação ao PMDB de Alagoinhas: o advogado Gustavo Carmo, mandatário da sigla, concordará com o ingresso de Joaquim? Os irmãos Vieira Lima tentarão fazer a composição entre Carmo e Neto (o médico)? Saberemos nos próximos dias.

PV

O ex-prefeito de Alagoinhas, José Francisco dos Reis, é o novo presidente do Partido Verde. Nesta fase inicial, até setembro, o objetivo é fortalecer a legenda e atrair filiados. Depois, o PV atuará no sentido de discutir projetos para a cidade.

Polícia Federal I

No dia 13 de maio de 2014, enquanto agentes da Polícia Federal estavam na residência de um conhecido empresário de Alagoinhas, Ricardo Pessoa, dono da UTC, e Walmir Pinheiro, diretor financeiro da empresa, trocaram mensagens sobre o fato. Pinheiro afirmou que a PF estava na casa de Luiz Argolo em Alagoinhas. Confundiu a casa, mas que foi uma premonição com quase um ano de antecedência não há como negar. No dia 10 de abril de 2015, em Salvador, Argolo foi preso pela Polícia Federal. Em sua casa, de verdade. 

Polícia Federal II

Tem gente acreditando em uma nova operação da Polícia Federal na sequência da Operação Lava Jato. E mais do que isso: em uma vista a Alagoinhas, a única cidade brasileira na qual existe conexão entre duas operações da PF. Noites de expectativas e de muita “gente boa” ficar sem dormir.

Vira folha

Crítico ferrenho de um ocupante de cargo de confiança, radialista mudou da água para o vinho com a ascensão hierárquica do nomeado. Quem não prestava passou a ser elogiado e o bom da vez.

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje