Wagner volta a negar reforma no secretariado, fala sobre adesão do PSC à base e diz que Dilma passa Carnaval em Salvador

O governador Jaques Wagner negou mais uma vez a possibilidade de reforma no seu secretariado, afirmando que pode haver mudanças pontuais em uma ou outra pasta, mas não deixou claro se vai ou não fazê-las, para encaixar os correligionários que ficaram fora das prefeituras após as eleições. “O problema é que as pessoas querem criar uma pauta. Eu estou no meio de um governo. A gente faz reforma ou no primeiro ano, ou quando vira ou quando assume um governo. A qualquer tempo eu posso pontualmente fazer, mas não tem uma reforma.

As pessoas me perguntam sobre a reforma, mas não tem reforma administrativa para ser feita. Se eu chegar a uma conclusão de que um secretário não está tendo desempenho eu posso mudar e colocar outro, mas não tem reforma. Até porque eu tenho mais um ano e onze meses de governo, não dá para ficar inventando a roda agora”. A declaração foi dada em entrevista ao Balanço Geral, da Record Bahia.

Wagner reafirmou o desejo de continuar no cargo até o final do mandato coordenando a campanha de Dilma à reeleição. Sem citar o candidato de sua preferência para sucedê-lo, comentou a força do governo para 2014, principalmente depois do apoio do Partido Social Cristão (PSC), que passou a fazer parte da base governista. “Estou muito satisfeito por que a gente está conseguindo manter o grupo unido. Ontem a noite o pastor Everaldo Pereira e Eliel Santana [presidente estadual da legenda] estiveram comigo e tomaram a decisão do PSC fazer parte da base. Então é mais um partido. O PT pleiteia puxar a cabeça de chama e temos nomes. Os outros partidos também tem demandas e eu a partir do segundo semestre desse ano vou conversar com todo mundo e eu tenho certeza que a gente vai ter legitimidade para conduzir esse processo. A minha tendência é ficar até o final do processo. A candidata é Dilma e o nosso planejamento é a candidatura dela à reeleição”, garantiu.

Sobre a ponte Salvador-Itaparica, o governador afirmou que o planejamento está em fase final antes do processo de lançamento do edital de licitação e afirmou que a presidente está a par de tudo e, segundo ele, deve vir ainda esta semana para passar o carnaval no estado. “Agora eu estou contratando a última consultoria para formatar o edital para o meio ambiente, engenharia e o edital definitivo para o primeiro trimestre de 2014. Eu quero sair do governo em dezembro de 2014 tendo dado o pontapé inicial dessa ponte, o começo da construção.

O compromisso da presidenta Dilma está mais do que assumido. Aliás ela vem de novo. Vem passar o carnaval aqui, descansando na base de Inema. Ela gostou tanto que ela vem de novo, deve estar chegando ou sexta à tarde, ou sábado pela manhã. Ela gostou muito de poder passear um pouquinho, ter uma certa tranquilidade com a filha e com o neto. Eu conversei com ela de novo, na época eu mostrava para ela qual era a trajetória da ponte, então ela está totalmente antenada. Uma obra desse montante, com investimentos de 7 bilhões, 12 Km de ponte sobre o mar, pensando inclusive no transito de navios, eu quero planejar melhor agora para quando a gente começar ela ir de vez”, finalizou.

Fonte: Política Livre

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje