Volkswagen completa 60 anos de fabricação no Brasil

A Volkswagen completa hoje 60 anos de atividade no Brasil. Em 23 de março de 1953, a marca alemã tornava-se a primeira a instalar uma unidade produtiva de veículos leves no país.

O começo foi modesto, em um galpão alugado no bairro paulistano do Ipiranga. Com 12 trabalhadores, a unidade montava o Fusca, então chamado de Volkswagen Sedan 1200, e a Kombi. As peças vinham importadas da Alemanha.

A inauguração oficial da fábrica de Anchieta, em São Bernardo do Campo, aconteceria somente em 18 de novembro de 1959, quando o então Presidente da República, Juscelino Kubistcheck, circulou a bordo de um Fusca conversível.

De lá para cá, foram 42 anos como líder de vendas.

Até 1986, o Brasil produziu 3,1 milhões de unidades do legendário Fusca. Já o Gol, lançado em 1980, é o carro mais vendido do país há 26 anos.

A montadora chegou a ter 60% de participação de mercado e foi por algum tempo a maior empresa do setor na América Latina.

Nos anos 1960, greves no ABC afetaram a produção. Vinte anos depois, foi preciso lidar com planos econômicos complexos.

Em 1987, a empresa fez uma “joint venture” com a rival Ford, criando a Autolatina. A parceria só não foi mais complicada que a separação, em 1994.

Hoje, a Volkswagen é a maior fabricante de veículos do país, com mais de 20 milhões de unidades produzidas. A montadora também é a maior em exportações.

Em vendas, a competição é mais acirrada. Passados 60 anos, o mercado cresceu. E o número de concorrentes, também.

A participação da VW caiu para cerca de 30%. Em segundo lugar no ranking de vendas, está em constante briga com a líder Fiat. Em 2012, foram 651.277 carros vendidos, ante 679.294 da rival.

Para Thomas Schmall, presidente da Volkswagen no Brasil, produzir já no início de sua história no país ajudou a construir uma relação íntima com o brasileiro, o que contribuiu para os bons resultados da empresa.

“Os nossos carros fizeram parte de momentos marcantes da vida de muitas pessoas, representando o primeiro carro, ou uma conquista importante, ou o parceiro que nunca te deixa na mão. Uma relação de amizade e de confiança”, avalia Schmall.

IMAGEM

A história da Volkswagen também está ligada a uma forte presença na mídia. Propagandas criativas e irreverentes marcaram os 60 anos da montadora.

“Para mostrar a simplicidade do Fusca, colocamos a imagem do veículo e a frase ‘lave e use’. Depois, para passar a ideia de que o carro tinha um bom valor de revenda, criamos um anúncio nos mesmos moldes com o texto ‘cheque ao portador'”, conta o publicitário Alex Periscinoto, na época, a frente da criação da Almap, agência de publicidade contratada pela Volkswagen e que até hoje trabalha com a marca.

A linha foi seguida em modelos mais recentes. Um exemplo é a campanha ”Gol. Use sem dó”. Com o passar dos anos, porém, os modelos da marca mudaram. E a maneira de comunicar também foi se transformando.

O Gol 2013, por exemplo, ganhou um vídeo onde Neymar dirige pelo Maracanã em obras para a copa de 2014.

O jogador é o atual garoto-propaganda da marca e tem um contrato milionário que vai até 2016. Já o retorno do Fusca conta com participações do passado, como o humorista Mussum (1941-1994).

A estratégia deu certo. A marca é a mais lembrada pelos consumidores há mais de 20 anos, segundo pesquisa realizada anualmente pelo Datafolha.

CURIOSIDADES

  • Volkswagen significa “carro do povo” em alemão
  • A marca foi criada pelo governo alemão, em 1937, para fabricar o Fusca. O engenheiro Ferdinand Porsche criou o modelo, que foi apresentado a Adolf Hitler
  • O modelo Gol, lançado em 1980, é considerado o maior sucesso de vendas da indústria automobilística nacional
  • Foi a primeira montadora do país a usar freios ABS, em 1992
  • Em 1993, o Fusca voltou a ser fabricado no país a pedido do então presidente da República Itamar Franco
  • O grupo Volkswagen é dono de outras marcas de carros e de caminhões, entre elas Audi, Lamborghini, Bentley, Bugatti, Porsche, Seat, Skoda, Scania e Man

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje