Trabalhadores da SERTEL paralisam atividades

Em crise, após 40 anos de prestação de serviços à Petrobrás, a SERTEL não está conseguindo honrar seus compromissos com os trabalhadores, que sem outra alternativa, decidiram paralisar as atividades.

A assistência médica e o vale alimentação estão suspensos e a crise da empresa se agrava a cada dia por conta do desinteresse da Petrobrás em resolver a situação da SERTEL, responsável pela manutenção mecânica e elétrica dos equipamentos da estatal na região de Alagoinhas e no Recôncavo.

Os salários de Setembro foram pagos ontem, além do prazo estabelecido em lei.

Há três anos, segundo informações de pessoas envolvidas diretamente com o  segmento de petróleo, a Petrobrás adotou a postura de enxugar os contratos, arrochando as prestadoras de serviço, e muitas empresas enfrentam instabilidade financeira, em maior ou menor grau, dentre as quais se inclui a SERTEL, que trabalha única e exclusivamente com a Petrobrás.

Os reflexos, caso a empresa desapareça, serão grandes em Alagoinhas e região, que concentram elevado contingente de trabalhadores da SERTEL.

 

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje