Temer tenta evitar viajar à Rússia como denunciado pela PGR

O presidente Michel Temer (PMDB) e os seus principais auxiliares têm estudado estratégias para evitar que o peemedebista viaje à Rússia, no próximo dia 19, como denunciado pela Procuradoria-Geral da República (PGR).

A saída do país ocorre na mesma semana em que o titular da PGR, Rodrigo Janot, pretende apresentar a denúncia de crime de corrupção passiva. Nos bastidores é dado como certo que a peça faça associação do mandatário ao recebimento da mala da JBS com R$ 500 mil pelo ex-deputado federal Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR).

De acordo com o blog da jornalista Andréia Sadi, do G1, a medida pretende impedir mais desgaste à imagem do chefe do Executivo, que chegou a discutir se seria viável a manutenção da agenda internacional.

A volta de Temer está prevista para o dia 22 de junho, um dia antes da previsão de conclusão do inquérito da Polícia Federal. A PF pediu mais 10 dias para arrematar o conteúdo das delações da JBS e aguarda a prorrogação ser autorizada pelo ministro Edson Fachin, relator da Lava Jato no Supremo Tribunal Federal (STF).

A PGR pode apresentar a denúncia a partir de cinco dias da conclusão do inquérito.

 

Fonte: bahia.ba

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje