Sete em cada dez usuários de banda larga gostariam de trocar de operadora

Sete em cada dez usuários (73%) de internet banda larga pretendem trocar de operadora. A conclusão é de um estudo de percepção sobre serviços e a indústria no Brasil feito pela consultoria CVA Solutions com mais de 6.000 pessoas.

Dos 38 setores avaliados, internet banda larga ficou com a segunda pior nota: 5,94, em que 10 é a melhor. Um dos motivos é a velocidade da conexão, já que 69% dos usuários têm internet de até 5 megabites. Em países como a Coreia do Sul, a média é de 100 megabites.

As operadoras de celular aparecem com a avaliação mais baixa do levantamento: 5,86. Para o serviço, 69,3% gostariam de trocar de marca. A indústria de micro-ondas teve a melhor pontuação (8,87) entre os ouvidos.

A TV por assinatura é terceira pior no ranking, com nota 6,46 e um índice de 69% de usuários que gostariam de mudar de operadora.

“São notas muito ruins, porque são notas médias, teve operadora que teve nota pior”, afirma Sandro Cimatti, sócio-diretor da CVA Solutions.

Segundo Cimatti, houve um aumento muito forte no número de consumidores desses serviços nos últimos anos, impulsionado pelo aumento de renda da população brasileira. Mas o investimento em telecomunicações não acompanhou esse aumento, diz ele.

“As operadoras venderam mais do que conseguem produzir”, diz Cimatti.

O SinditeleBrasil, que representa as operadoras, disse que ainda vai avaliar o conteúdo completo da pesquisa. A ABTA (Associação Brasileira de TV por Assinatura) afirma que é precisa se “aprofundar com mais tempo na análise dos detalhes da pesquisa para fazer uma avaliação adequada”.

A dificuldade das operadoras acompanharem o crescimento no número de clientes ficou evidente no ano passado, quando a Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) teve de suspender vendas diante para evitar sobrecarga na rede.

Neste ano, a presidente Dilma Rousseff anunciou a criação de um plano nacional de consumo para promover a melhoria dos serviços e produtos e o atendimento aos clientes.

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje