Secretário da Casa Civil afirma que Alagoinhas não ficará fora do traçado da nova ferrovia – Exclusiva

Em entrevista exclusiva concedida ao Alagoinhas Hoje, o secretário da Casa Civil, Rui Costa, afirmou que Alagoinhas não ficará fora do traçado da nova ferrovia  ligando o estado de Pernambuco a Feira de Santana, que segundo estudos preliminares da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) não contemplaria o município como ponto de passagem dos trens. “Não há hipótese de Alagoinhas ficar fora”, disse o secretário, acrescentando que “falava em nome do governo da Bahia”.

Ele assegurou que desde o início das conversações com o governo federal os representantes do estado registraram que a passagem da nova ferrovia por Alagoinhas seria importante para o desenvolvimento da Bahia e da região. “Gostaria de tranquilizar a população de Alagoinhas em relação a esta situação”, pontuou Rui Costa.

Para o secretário, a devolução de trechos sob o controle da Ferrovia Centro Atlântica já deveria ter ocorrido há muitos anos, por ser a concessão um péssimo exemplo no que se refere aos resultados práticos. “Além de não ter investido na melhoria da malha ferroviária, a empresa restringiu o transporte de cargas e impediu a concorrência”, registrou.

Costa entende que o maior problema agora é fazer a transição entre o período da devolução dos trechos e o início da operação da futura ferrovia visando impedir a descontinuidade do transporte de cargas que é feito atualmente, passando inclusive por Alagoinhas. “O governo da Bahia tem mantido conversações com o Ministério dos Transportes visando assegurar a melhor alternativa para resolver esta questão, evitando, assim, prejuízos ao estado e ao município de Alagoinhas”, disse o secretário da Casa Civil.

O secretário considera que o traçado da nova ferrovia e suas possibilidades econômicas não são excludentes em relação aos interesses de Alagoinhas e Feira de Santana. “Na verdade, são complementares”, garantiu.

VLT

Com objetivo de implantar o Veículo Leve sobre Trilhos (VLT), o governo do estado mantém constantes diálogos com o governo federal no sentido de recepcionar o trecho ferroviário entre Salvador e Alagoinhas.

Segundo Rui Costa, o projeto foi entregue na semana passada ao Ministério das Cidades e prevê investimentos de R$ 1,4 bilhão neste modal de transporte, que utilizará a malha já existente, após as melhorias necessárias. “Em dois anos, os alagoinhenses poderão usar o VLT e terão hora para sair e chegar a Salvador, utilizando um meio de transporte seguro e que estará conectado com o sistema de mobilidade urbana da capital, facilitando o acesso às estações do metrô”, salientou.

O projeto de ligação ferroviária entre Salvador e Alagoinhas deve captar recursos do programa federal de mobilidade, que prevê investimentos de R$ 50 bilhões nos próximos anos. Ele ressaltou a importância social e econômica do VLT para o desenvolvimento de Alagoinhas e as possibilidades que se abrirão a partir da interligação rápida com outras cidades que ficam à margem da ferrovia.

Informado pelo editor do site sobre a possível interdição da BR 101 em razão da revolta dos alagoinhenses com o projeto da nova ferrovia, que originalmente exclui Alagoinhas, o secretário da Casa Civil afirmou: “Vamos gastar energia com outras reivindicações, porque não vejo risco algum de Alagoinhas ficar fora do traçado da futura ferrovia”.

 

 

 

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje