Prefeitura leva ação de conscientização e educação ambiental à Escola Municipal Santa Terezinha

Voltada à promoção de ações ecologicamente corretas e à ampliação do debate sobre políticas públicas de desenvolvimento sustentável, a Prefeitura realizou, nesta quinta-feira (2), mais uma atividade do projeto “Eco Kids”, que incentiva, junto aos alunos da rede municipal de ensino, comportamentos e práticas profícuas no que se refere ao meio ambiente.

Nesta quinta-feira, quem ministrou a atividade foi Manoel Basílio, da Associação de Catadores de Inhambupe, convidado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente (SEDEA) para palestrar sobre “resíduos sólidos” – temática escolhida pela Escola Municipal Santa Terezinha, contemplada este ano pela iniciativa.

Foto: Divulgação/SEDEA

“A partir da escolha da escola, a gente viabiliza atividades, palestras, entrevistas, visitas. Hoje trouxemos Manoel Basílio, que faz parte da associação de catadores de Inhambupe, cidade vizinha, que tem uma vasta experiência com a gestão desses resíduos, o impacto disso para o meio ambiente e o papel das cooperativas. Então trouxemos para os alunos essa novidade e a intenção é disseminar o conhecimento, para que eles sejam multiplicadores e levem para casa o que absorvem aqui”, explicou Laís Secundino de Souza, engenheira ambiental da secretaria.

Foto: Divulgação/SEDEA

Para Manoel Basílio, que veio à cidade com o intuito de realizar, nos turnos matutino e vespertino, as atividades junto aos estudantes da escola municipal, a ação não é pontual e traz reflexos efetivos para se pensar coleta seletiva, reciclagem e consumo consciente.

“Sou catador desde criança, frequentador do lixão Canabrava. Vivi a história de sofrimento, na minha infância, como parque de diversão. A vida me trouxe sempre a questão da reciclagem, estive sempre ligado aos catadores. Vivi isso na pele, quando criança. Estudei a questão do lixo e descobri que perdemos bilhões com o lixo, para que ele seja jogado fora. E comecei a perceber que a relocação desses resíduos, a separação, a educação ambiental e o fortalecimento dos catadores, ao mesmo tempo em que minimizam os impactos ambientais, geram trabalho e renda para muita gente. Pra mim, é fantástico. Já tive experiências e é muito difícil transformar os adultos, mas, as crianças, é possível. Com essa conjuntura, de ter a escola, os catadores, a prefeitura, no mesmo projeto, vejo que Alagoinhas vem dando passos muito positivos. Fui muito bem recebido pela equipe e pelo secretário José Edésio”, afirmou Basílio.

Foto: Roberto Fonseca

Na interação com os alunos, Basílio falou sobre a importância de se repensar atitudes, reduzir excessos, reparar formas de descarte, e compartilhou os resultados da Associação de Catadores de Inhambupe, a COCAI, que atingiu, segundo ele, um marco nacional com a coleta seletiva.

A partir da palestra e das atividades desenvolvidas desde março com os alunos do 5º ano, na escola, a previsão, segundo a SEDEA, é de que os próprios estudantes possam confeccionar uma revista como resultado do projeto.

“Os alunos gostam de participar, a mudança de atitudes já são perceptíveis dentro da escola e eles estão muito entusiasmados em fazer a revista, fazer parte, produzir. Me surpreendi principalmente com as produções de texto. Não havia percebido que nossos alunos têm tanta habilidade em desenvolver narrativas, com coerência e coesão”, pontuou a professora Celinalva Santos Silva Santana, que há 23 anos atua na unidade escolar.

Foto: Roberto Fonseca

De acordo com ela, é a 1ª vez que os alunos produzem uma revista desse tipo. “Já tivemos outras iniciativas com relação ao tema meio ambiente, mas não a construção de uma revista. Penso que seja uma proposta muito positiva na mudança de atitudes, porque esse trabalho não ficará somente na escola. Chega na família, na comunidade, na cidade e daí em diante”, acrescentou.

A professora Rosângela dos Reis Silva também acredita nos resultados positivos e efetivos do projeto. “Eu acredito que o objetivo principal desse trabalho é fazer com que eles consumam de forma mais consciente, entendam o que vem a ser o lixo, a importância da reciclagem. Eles gostam muito, ficam eufóricos, participam de tudo, quando vêem alguém jogando alguma coisa no chão, já denunciam de imediato. Está sendo muito interessante, porque trazemos o que eles estão aprendendo para a prática”, ressaltou.

Foto: Roberto Fonseca

Só na escola, mais de 80 alunos participam da iniciativa, que já passou também por Alagoinhas Velha e pela Escola Municipal do Jardim Petrolar.

Foto: Roberto Fonseca

A realização é da Prefeitura, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Meio Ambiente (SEDEA), em parceria com a Secretaria Municipal de Educação (SEDUC) e com o Ministério Público do estado da Bahia.

O lançamento da revista produzida pelos alunos da Escola Municipal Santa Terezinha, envolvidos no projeto, está prevista para o dia 5 de junho.

Fonte: SECOM PMA/Foto: SECOM

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje

Menu de Topo