Prefeito Paulo Cezar antecipa campanha e comete crime eleitoral

Alagoinhas está se tornando o “reino do pode tudo” e os maiores absurdos acontecem como se fossem naturais e corriqueiros.

Os “donos da prefeitura” acham que são reis e os súditos têm obrigação de concordar com suas estratégias  (que também podem ser denominadas como traquinagens).

Na sexta-feira passada, em mais um evento público, desta vez para entregar uma “patrol”, o prefeito insinuou a candidatura de sua esposa e secretária de Assistência Social à uma cadeira na Assembleia Legislativa e fez juras de amor ao deputado federal Luiz Argolo, em que seu grupo político vai votar para a Câmara Federal.

Sobre  o apoio a Luiz Argolo o prefeito falou claramente, utilizando um evento público pago com recursos da prefeitura para fazer campanha antecipada. Não importa se foi gasto R$ 1 ou se foram investidos R$10 mil para a realização do ato de entrega da patrol.

O prefeito não pode usar sua condição privilegiada de mandatário municipal para externar fora do tempo suas opções políticas, tentando dar publicidade aos nomes que ele deseja ver na Assembléia Legislativa e  que deverá ajudar a reconduzir à Câmara Federal.

Paulo Cezar, com seu jeito histriônico, antecipa a campanha e comete crime eleitoral.

O Ministério Público Eleitoral precisa ficar atento.

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje