O time de Galo – Ernesto Marques

Conhecido pela “cintura dura” que o destaca como sobrevivente da autêntica esquerda petista, o deputado estadual Marcelino Galo marcou um gol na política interna do PT. Na reunião do Diretório Nacional do PT, emplacou a historiadora Luciana Mandelli, numa das 4 diretorias executivas da Fundação Perseu Abramo.

Criada em 1996 dar vazão às concepções teóricas e formulações acerca das opiniões e posições políticas do PT, a FPA homenageia o jornalista e fundador do partido, Perseu Abramo.
Luciana Mandelli começou sua trajetória política no PT ainda no movimento estudantil secundarista, em Santo André, em 1994.

Radicada na Bahia desde 2004, Luciana esteve na linha de frente do grupo que elaborou o Projeto Juventude impulsionado pelo Instituto Cidadania. Feminista, milita no coletivo de mulheres do PT da Bahia e desde 2006 integra o Diretório Estadual onde foi Secretária de Formação Política em 2012.

Em 2005 participou decisivamente da campanha que levou Galo à presidência do PT baiano. Só esteve fora enquanto ocupou a Diretoria de Programas e articulações Institucionais da Secretaria Nacional de Políticas para Mulheres, ligada a Presidência da República. Até sexta-feira passada assessorava Marcelino na Comissão Especial da Verdade criada na Assembléia Legislativa da Bahia.
Para a posição deixada por Mandelli, o Galo escalou o jornalista Ernesto Marques, ex-assessor de imprensa do governador Jaques Wagner e atual vice-presidente da Associação Bahiana de Imprensa.

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje