No aniversário de Chico Buarque, conheça 70 curiosidades sobre ele

O cantor e compositor Chico Buarque, um dos maiores nomes da história da MPB, completa 70 anos nesta quinta-feira (19).

Além de uma análise sobre a obra atual do músico, de levantar novos projetos envolvendo o nome dele e de um texto sobre sua produção literária, a Folha preparou uma lista de 70 coisas que você precisa saber sobre a vida de Chico Buarque.

Leia cada uma delas abaixo e aproveite para celebrar a obra de Chico.

70 CURIOSIDADES SOBRE CHICO BUARQUE

1. Nasceu em 19 de junho de 1944, no Rio, filho de Sérgio Buarque de Hollanda e Maria Amélia Cesário Alvim

2. Tem seis irmãos: Sérgio, Álvaro, Maria do Carmo e as cantoras Ana (ex-ministra da Cultura), Cristina e Heloísa Maria (Miúcha)

3. Chico morou em Roma entre 1953 e 1954

4. O primeiro contato com Vinicius de Moraes foi na Itália

5. Sua primeira música, “Canção dos Olhos”, é de 1959

6. À época, disse que seu sonho “era cantar como João Gilberto, fazer música como Tom Jobim e letra como Vinicius de Moraes”

7. Seu primeiro show foi no Colégio Santa Cruz, em 1964

8 Estudou na Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP por três anos

9. No dia do golpe militar, furtou de uma exposição da FAU um cartaz de “A Mãe”, de Górki, como “souvenir”

10. Na arquitetura, diz ter passado vergonha com um projeto de duas torres “com uns 400 andares”

11. Sua primeira aparição na imprensa foi em 1961, na reportagem “Pivetes furtaram carro: presos”

12. “Chico Buarque de Hollanda”, seu primeiro LP, saiu em 1966

13. A final do 2º Festival de Música Brasileira (1966) foi disputada pelas canções “A Banda” e “Disparada”. Deu empate entre elas

14. No final dos anos 1960, havia rivalidade entre fãs de Chico e dos tropicalistas

15. Em 1972, dando fim à disputa, saiu o disco “Caetano e Chico Juntos e Ao Vivo”

16. Em 1986, Chico e Caetano fizeram programa juntos na TV Globo

17. A canção “Pedro Pedreiro” (1965) o tornou profissional

18. Parceria com Francis Hime, “Meu Caro Amigo” (1976) foi escrita para Augusto Boal (1931-2009)

19. Fez “Angélica” para a estilista Zuzu Angel (1921-76)

20. Em 1967, o local onde encenavam “Roda Viva” foi invadido

21. Na invasão, os artistas foram espancados

22, “Calabar: O Elogio da Traição” (1973) foi censurada

23. “Ópera do Malandro” foi inspirada em peças de John Gay, Brecht e Weill

24. Em 1968, foi detido para depor sobre “Roda Viva”

25. Exilou-se na Itália entre 1969 e 1970

26. “Apesar de Você” (1970) foi vetada após vender 100 mil cópias

27. Para driblar a censura, criou o Julinho da Adelaide

28. “Jorge Maravilha” foi feita para o ex-presidente Geisel, mas Chico nega

29. “Vai Passar” (1983) foi tema das Diretas

30. Torce pelo Fluminense

31….E tem seu próprio time, o Politheama

32. Foi homenageado na Mangueira em 1998

33. O primeiro título cogitado para “Estorvo” foi “Olho Mágico”

34. Mostrou “Estorvo” a Rubem Fonseca antes

35. Ganhou três vezes o prêmio Jabuti

36. “Leite Derramado” foi eleito o livro do ano de ficção (2010)

37. Nunca tinha ido a Budapeste até criar o livro

38. Contrário às biografias não autorizadas, disse que jamais dera entrevista a Paulo Cesar de Araújo

39. Pediu desculpas após ver vídeo da conversa

40. Em 2010, assinou contrato para publicar um livro de entrevistas. Desistiu do projeto

41. Atuou em seis filmes

42. Atuou em “Quando o Carnaval Chegar” (1972)

43. Três de seus livros viraram filmes

44. “Olhos nos Olhos” (1976) é mote do longa “Abismo Prateado”

45. Diz que estava bêbado em encontros com músicos nos 1960

46. “O Grande Circo Místico” foi criado em 1982 para o Balé Guaíra

47. Foi tema da coreografia “Stagium Dança Chico Buarque”

48. Em 2008, o coreógrafo Hélio Bejani criou o solo “Beatriz” para Ana Botafogo

49. “Chico no Feminino” é obra de 2011 da Magesto Cia. de Dança

50. Tem músicas na coreografia “Traduzir-se”, de 2001, da Cia. Mitzi Marzutti

51. “Gente Humilde”, “Anos Dourados” e “Retrato em Branco e Preto” são as músicas mais regravadas

52. Nos últimos 5 anos, as canções mais tocadas são “Iolanda”, “A Rita” e “Cotidiano”

53. Seu nome aparece nos créditos da trilha de cerca de 70 produções, entre novelas, filmes e seriados

54. Duas peças foram para o cinema: “Os Saltimbancos Trapalhões” (1981) e “Ópera do Malandro” (1986)

55. Parte da obra foi digitalizada pelo Instituto Antonio Carlos Jobim

56. Foi casado por 30 anos com Marieta Severo

57. Tem sete netos

58. O neto Chiquinho Brown toca heavy metal

59. O rapper Criolo criou uma versão de “Cálice”. Para agradecer, Chico criou o “Rap do Cálice”

60. Seus quatro romances já venderam no Brasil 700 mil exemplares

61. Em 2005, foi flagrado aos beijos com uma mulher casada na praia. As fotos foram publicadas

62. Chico namora a cantora Thais Gulin

63. A psicanalista Eleonora Mendes Caldeira foi musa de “Morena dos Olhos d’Água”

64. “Budapeste” é seu maior sucesso comercial: 285 mil exemplares em 30 países

65.Em 2011, afirmou que não bebia mais

66. Em 1980, cria “Morena de Angola” para Clara Nunes

67. “Tanto Mar”, de 1975, foi homenagem à Revolução dos Cravos de 1974, em Portugal

68. Mora no Alto Leblon

69. Passa temporadas em Paris

70. Em 2011, circulou na internet a notícia falsa de que Chico seria o pai de Eduardo Campos, atual pré-candidato à Presidência pelo PSB

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje