Inflação oficial sobe 0,03% em julho e tem menor alta desde julho de 2010

Após período de maior pressão sobre os preços de alimentos, o ritmo de alta da inflação em julho caiu e o acumulado em 12 meses voltou a ficar dentro da meta estipulada pelo governo para o ano.

O IPCA (Índice de Preços ao Consumidor Amplo), índice oficial e referência do sistema de metas do governo, registrou alta de 0,03%, abaixo dos 0,26% apurados em junho.

Trata-se da menor variação mensal desde julho de 2010, quando o IPCA tinha também ficado próximo à estabilidade.

O resultado do índice foi próximo do esperado pelo mercado, que previa estabilidade.

Com o resultado, a taxa acumulada de janeiro a julho ficou em 3,18%. Já a inflação em 12 meses continua acima dos 6%, com variação positiva de 6,27%.

Apesar disso, voltou a ficar abaixo do teto da meta do governo (6,5%). Neste ano, o teto da meta foi estourado em março (6,59%) e em junho (6,7%).

O grupo Alimentação e Bebidas manteve o processo de desaceleração: após alta de 0,04% em junho, teve deflação de 0,33% no mês passado.

Segundo o IBGE, não ocorria queda nos preço dos alimentos desde julho de 2011, quando apresentou queda de 0,34%.

Com a revogação do aumento das passagens de ônibus em diversas capitais, o grupo dos Transportes teve queda de 0,66%. Foi a queda mais intensa no grupo desde junho de 2012 (-1,18%).

Os dois grupos têm juntos peso de 43,8% sobre o índice, sendo as despesas mais importantes no orçamento das famílias.

As tarifas dos ônibus urbanos ficaram 3,32% mais baratas e lideraram a relação dos impactos para baixo, com -0,09 ponto percentual.

Na outra ponta, a maior pressão sobre a inflação ocorreu no grupo despesas Pessoais, que tiveram variação de 1,13%. De acordo com o IBGE, houve pressão do custo dos empregados domésticos (1,45%), recreação (1,25%) e cabeleireiro (1,62%).

O IPCA é pesquisado mensalmente em nove regiões metropolitanas e duas capitais do país (Brasília e Goiânia) para famílias com renda de 1 a 40 salários mínimos.

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje