Há seis meses, J & J Telefonia, representante da OI em Alagoinhas, não resolve demandas de cliente

Desde Dezembro do ano passado, cliente pessoa jurídica da OI (representada no município pela J&J Telefonia) em Alagoinhas, vem tentando readequar seu contrato de serviços móveis e fixos, mas sempre encontra barreiras.

As contas são pagas regularmente em dia (média de R$700,00 por mês), mas nenhuma providência foi tomada ao longo de seis meses para resolver as demandas do cliente.

Sem competência para solver a questão, um consultor da J&J Telefonia, impaciente com as reiteradas cobranças, argumentou com a seguinte frase: “Procure a ANATEL, porque o que eu podia fazer eu já fiz.”

Desapontado, o cliente procurou o Alagoinhas Hoje para fazer a denúncia e assegurar que fará contato com a agência reguladora do segmento.

Além de prestar péssimos serviços, o representante da OI em Alagoinhas ainda destratou um cliente que gasta aproximadamente R$ 9 mil reais por ano.

Imagine como são tratados os clientes residenciais de pacotes menos volumosos.

Uma cidade em franco desenvolvimento não pode aceitar amadorismo em uma área tão estratégia para empresas e famílias, que mal atendidas, passam a ter grandes prejuízos.

Comunicação é algo vital em um mundo globalizado.

O site está à disposição da J&J Telefonia e da OI para os devidos posicionamentos. A OI precisa escolher melhor os parceiros em Alagoinhas.

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje