Estudos das briófitas urbanas no centro do município de Alagoinhas – Milena Evangelista dos Santos

MILENA 2

As Briófitas são plantas, reconhecidas popularmente como musgos ou limos, são encontradas em diversos locais, desde áreas mais conservadas como regiões de Floresta a regiões mais antropizadas como os centros urbanos.

Devido a precariedade dos estudos na região e a importância das Briófitas para o ambiente, as pesquisas com este grupo de plantas para o município é objeto de estudo e alvo de pesquisas pelo grupo de pesquisa da Universidade do Estado da Bahia, Campus II (UNEB/ Campus II). Atualmente há poucos trabalhos sobre a composição da brioflora dos centros urbanos no nosso país, pois os grandes trabalhos se concentram em áreas de florestas devido a preferência por esse habitat. Os trabalhos taxonômicos desenvolvidos contribuem para o conhecimento da biodiversidade local e podem ser utilizados como ferramentas nos planos de conservação de áreas degradadas.

O levantamento florístico das Briófitas do centro urbano, tem por objetivo registrar as espécies mais ocorrentes na região, além de relacionar a ocorrência das espécies com o processo de antropização e potencial bioindicador das espécies na região. Esses trabalhos são importantes, pois refletem os níveis de antropização das áreas urbanas fornecendo, quando atrelado com órgão ambientais do município, subsídios para medidas ambientais que possam favorecer a qualidade ambiental da área de pesquisa e uma melhor qualidade de vida. As Briófitas são importantes bioindicadoras, uma vez que devido a simplicidade dos tecidos, possuem a facilidade em acumular resíduos tóxicos da atmosfera em suas células, sendo poucas espécies que conseguem se adaptar a este nível de estresse ambiental.

Até o momento as espécies encontradas com maior frequência nas praças e canteiros do Centro urbano foram as espécies Octoblepharum albidum e Frullania ericoides. Uma das áreas que mais chamou atenção foi a Praça do Coreto, devido à grande quantidade de Briófitas encontradas nas espécies de Ficcus sp., espécie arbórea introduzida há muitos anos na região, utilizada para fins ornamentais nas praças. A autora teve suas pesquisas, orientadas pela Professora Dr. Gracineide Selma Santos de Almeida (UNEB) e auxiliada pelos professores José Cid Bastos e Silvana Vilas Bôas, (ambos Universidade Federal da Bahia – UFBA) aos quais agradeço por todo suporte dado nas pesquisas. 

Milena Evangelista é graduanda em Ciências Biológicas pela Universidade do Estado da Bahia – Campus II -, e cursa o 8º semestre

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje