EBDA se destaca durante a Fenagro 2012

Um desfile de tecnologias e ações apresentadas com competência e maestria. Esta foi a ideia de quem visitou o estande institucional da Empresa Baiana de Desenvolvimento Agrícola S.A. (EBDA), e  área das cadeias produtivas – onde a empresa também atuou -, durante a 25 ª edição da Feira Nacional da Agropecuária (Feangro 2012), que aconteceu por 10 dias, encerrando, ontem (02), no Parque de Exposição de Salvador.

Com orientações simples, os mais de 100 técnicos da empresa, na feira, atenderam visitantes e aos mais de 2 mil agricultores familiares que estiveram na Fenagro, provenientes de excursões realizadas pela empresa, com agricultores de todo o Estado, que, em um mesmo momento, conheceram o que de melhor foi exposto sobre a agropecuária baiana.

“Sem a assistência técnica o agricultor familiar não consegue melhorar a sua produção e sua produtividade, e prestar esse serviço com qualidade, é o papel da EBDA. O governo do Estado em parceria com o Governo Federal se esforça para oferecer melhores condições de trabalho para todos os agricultores da Bahia”, disse o  governador da Bahia, Jaques Wagner, ao visitar o estande da EBDA.

A satisfação dos agricultores em conhecer a feira e as tecnologias, não diferia da de muitos visitantes, que se admiravam com a horta pirâmide, a bomba Rosário ou o galinheiro móvel, entre outros equipamentos fáceis de fazer e manusear, além do baixo custo para a sua fabricação. Com relação às cadeias produtivas, já mostradas em outras edições da Fenagro, desta vez a EBDA trouxe novidades como a cadeia da cana-de-açúcar, com o seu sorvete de cachaça, e a cadeia do guaraná, que recebeu estudantes e curiosos para conhecerem a importância desta planta, que, hoje, confere à Bahia o primeiro lugar na produção mundial.

Não foi diferente a apresentação da cadeia da fruticultura, com os pés de caju anão precoce, já florindo, ou as laranjas cor de rosa, variedades que hoje já são produzidas também na Bahia. Na cadeia produtiva do mel, os interessados encontravam as colmeias vivas, e degustavam sachês com mel de qualidade garantida. A mandioca inovou, apresentando o etanol e a cachaça feitos com a raiz. “Em todas as cadeias produtivas apresentadas pela EBDA, não faltou quem explicasse, detalhadamente, a que se propunha os produtos e a produção gerada”, garantiu o presidente da EBDA, Elionaldo de Faro Teles.

O presidente também ressaltou a importância da EBDA, na feira, ao incentivar o uso de novas tecnologias na agricultura familiar, com base nos princípios de sustentabilidade. “Buscamos levar informações aos produtores e estimulá-los a adotarem essas tecnologias que são de fácil aplicabilidade e baixo custo, as quais contribuirão com uma maior produção e produtividade de suas propriedades,” disse Teles.

O mascote da EBDA, o Juca, vestido a caráter, levava por toda a feira alegria para crianças e adultos, distribuindo bolas e folhetos explicativos sobre as atividades da empresa.

Quem passou pelos estandes da EBDA, na Fenagro, ainda pode conferir trabalhos de grande interesse do agricultor, tais como: inseminação artificial; campo experimental de palma adensada; plantio e utilização de milho hidropônico; diversos tipos de construção de hortas domésticas, bombas para elevação de água e muito mais. Foram 16 cadeias produtivas mostradas ao público, e dentre elas a do guaraná, da cana-de-açúcar, do algodão, da mamona e do dendê.

Cursos, oficinas, seminários, palestras e reuniões fizeram parte da programação da EBDA, no evento, com temas importantes para o desenvolvimento da agricultura familiar baiana, e também do interesse dos cidadãos soteropolitanos. O lançamento de duas publicações técnicas – Receitas para o consumo humano da palma: uma alternativa saudável, de autoria da nutricionista da EBDA, Maria das Graças Lima, e Hortas educativas, de autoria do engenheiro agrônomo da EBDA, Alírio Vanderlei Xavier dos Santos – e de uma publicação para divulgação da Central de Laboratórios da empresa.

Numa feira agropecuária, a EBDA não poderia passar sem a representação do seu plantel animal. Os bubalinos da raça Mediterrâneo, criados na Estação Experimental de Aramari, em sistema agroecológico, participaram de concurso e a búfala “Sueca de Aramari”, levou o prêmio de Grande Campeã da Raça Mediterrâneo. De acordo com o médico veterinário da EBDA e especialista em bubalinocultura e homeopatia, Antônio Vicente da Silva Dias, a búfala foi premiada por conter as melhores características da raça.

Uma cerimônia dedicada ao Dia do Extensionista Rural, comemorado na próxima quinta-feira (6), aconteceu no auditório do estande institucional da EBDA, na Fenagro.  O extensionista homenageado foi o saudoso Osório Lima Vasconcelos, eleito em votação aberta. A entrega da placa comemorativa foi feita a família de Osório, na presença maciça dos colegas da EBDA.

Também foram importantes para a EBDA os espaços conquistados na mídia estadual e nacional. A empresa teve matérias e reportagens veiculadas no Globo Rural, Jornal A Tarde, TV E, Revista Agrominas, Revista Globo Rural, Canal Rural, Mercado do Cacau, Rádio Sociedade, Band News e tantos outros.

“Considero que nesta Fenagro a EBDA evoluiu bastante. Foi um momento extremamente positivo, em que a empresa demonstrou o seu trabalho de extensão rural e assistência técnica na Bahia”, concluiu Teles.

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje