E-LEVA está em situação irregular na Receita Federal

A empresa E-Leva Tecnologia e Comunicação Ltda, que diz ser um instituto de pesquisa, está inapta na Receita Federal por omissão de declarações.

Ou seja, transita à margem da legalidade e não tem condições de atuar no segmento de pesquisas de opinião e de mercado. 

A busca (sem apreensão) foi realizada na madrugada (às 00:12:58) de hoje (11) no site da Receita Federal (ver abaixo). 

Publicação de pesquisa eleitoral realizada pela E-Leva em Luiz Eduardo Magalhães foi barrada no dia 31 de outubro pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE).

Na vale tudo da campanha política a E-Leva não está valendo nada e seus resultados não têm a mínima credibilidade: a empresa não cuida de coisas primárias para seu funcionamento e tem a pretensão de ser a “aferidora” das intenções de voto dos eleitores de Alagoinhas.

A E-Leva registrou pesquisa sobre a campanha política em Alagoinhas, mas também enfrentou problemas na Justiça Eleitoral. Ela se autocontratou para realizar o “trabalho”. 

Em Alagoinhas, querem passar boiadas na reta final da campanha eleitoral com índices sobre os quais há mais sombras do que luzes, mais dúvidas do que certezas, mais perguntas do que respostas. 

¡No pasarán!

Confiram no link  abaixo os problemas que a E-Leva teve em Luiz Eduardo Magalhães.

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje