Dólar segue tendência externa e fecha a R$ 3,380

Dólar

O dólar à vista voltou a subir, depois da trégua de ontem, e fechou cotado a R$ 3,380 nesta quinta-feira, 30, perto da máxima da sessão, com alta de 1,50%.

O avanço foi determinado principalmente pela tendência internacional de valorização da divisa norte-americana, depois da reunião do Federal Reserve (Fed, o banco central americano).

Ganharam força nos negócios em todo o mundo a percepção de que a instituição poderá elevar gradualmente os juros básicos do país a partir de setembro.

Em um primeiro momento, os comentários do Fed trouxeram dúvidas quanto ao início da elevação dos juros.

Mas a indicação de fortalecimento do mercado de trabalho nos Estados Unidos, somada à alta de 2,3% da prévia do Produto Interno Bruto (PIB) no segundo trimestre e ao aumento do consumo das famílias, acabou por aumentar as apostas numa elevação dos juros já em setembro.

Com isso, dólar ganhou força frente a praticamente todas as moedas e os juros dos títulos americanos mais curtos avançaram.

O dia foi de volatilidade no mercado de câmbio, mas com volume de negócios não muito expressivo no segmento à vista.

A pressão foi maior no período da tarde, quando a divisa bateu algumas máximas, chegando a ser negociada por R$ 3,383, em alta de 1,59%.

A proximidade do fechamento do mês trouxe volatilidade adicional ao câmbio, com investidores comprados e vendidos buscando puxar as cotações de acordo com suas posições no mercado.

A ptax, taxa que serve de referência para a liquidação dos contratos futuros de dólar, será definida amanhã. Às 16h35, o dólar com vencimento em agosto era negociado a R$ 3,380, com alta de 1,35%.

Fonte: Estadão

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje