Comunicado da direção do SAAE

“Desde que assumimos a gestão do SAAE, no dia 15 de agosto de 2013, detectamos problemas de poços obstruídos (sujos), sendo 5 poços na captação Sobocó, um poço na captação da Cavada, o poço da Urbis III, poço do Mangalô e alguns sistemas independentes, fazendo com que o abastecimento de água opere com perda de aproximadamente 40 a 50% da sua capacidade.

Também detectamos no Sobocó, dois poços inoperantes, cujas bombas se encontram presas nos poços, precisando ser “pescadas”, limpas, testadas (reativadas) e novamente recolocadas em seus devidos lugares.

Detectamos também problemas de sub e super dimensionamentos das bombas, fazendo com que se bombeie menos litros do que o que deveria em uns e forçando as bombas em outros.

Medidas estão sendo adotadas, tais como:

Implantação de bomba de 125 cv na captação da Cavada, melhorando sobremaneira o abastecimento das localidades que recebem água desta;

Limpeza de 10 poços entre Sobocó, Cavada e sistemas independentes, “pesca” de bombas em dois poços na estação Sobocó;

Reativação do sistema independente da localidade de Sucupira, beneficiando aproximadamente 80 famílias que hoje dispõem de água com regularidade;

Extensão de 400 metros de rede de 32 milímetros no Vale Nova Esperança

Extensão de aproximadamente de 200 metros de rede de 50 milímetros na Serra do Ouro, com reforço vindo do poço da Urbis III.

Essas ações pontuais vão melhorar o abastecimento do município como um todo em mais de 50%.

Hoje, temos problemas críticos em pontos altos do município, tais como o conjunto Vila São Pedro, abastecido pelo poço do Mangalô, bairro de Alagoinhas Velha, abastecido pela captação Sobocó, bairros como Santa Terezinha e Praça Kennedy, abastecidos pela Cavada, além de sistemas independentes com problemas históricos”.

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje