BATE PRONTO 36

Mais uma coluna à disposição dos leitores do Alagoinhas Hoje. Fugindo um pouco do padrão normal das edições anteriores, a coluna Bate Pronto 36 traz 11 notas sobre variados temas. Algumas deles são originárias dos bastidores da política/administração e certamente os leitores terão conhecimento dos fatos por intermédio do site. 

Boa leitura e até a próxima coluna.

Consultoria I

As qualificações técnicas do secretário Municipal da Fazenda, Renato Almeida, são reconhecidas por muitas pessoas. Com mais duas profissionais, também de primeiro escalão da Prefeitura de Alagoinhas, ele estaria prestando consultoria a prefeituras da região, negócio bastante rentável. Nada contra. Mas em duas oportunidades ele foi visto atuando numa prefeitura próxima de Alagoinhas em horário de expediente normal na Secretaria Municipal da Fazenda. Aí começam os conflitos de interesses.

Consultoria II

A complexidade da gestão financeira de Alagoinhas exige dedicação integral, natureza precípua dos cargos de primeiro escalão. A divisão de atividades é um fator complicador, mas muitos secretários da Fazenda não resistem porque o negócio é extremamente rentável. Os valores da consultoria, segundo fonte do Alagoinhas Hoje, em apenas um município são relevantes e estariam muito acima dos salários dos secretários e mesmo de auditores fiscais do estado.

SUDESB

Desde a última quinta-feira, o Alagoinhas Hoje espera release da Assessoria de Comunicação da Superintendência dos Desportos do Estado da Bahia (SUDESB) sobre a data de inauguração do ginásio de esportes. As perguntas foram feitas, mas as respostas não aparecem. A SUDESB demonstra com a atitude de sua assessoria dar pouca importância a Alagoinhas.

Ônibus

Quais as razões que explicam porque os nove novos ônibus, estacionados no Centro Administrativo Municipal, ainda não estão integrados ao sistema de transporte escolar do município? Com a palavra, a Secretaria Municipal de Educação. Economicidade é uma importante estratégia de gestão no serviço público: mais ônibus próprios, menos despesas com a prestação do serviço.

Conferência

Segmentos vinculados à área educacional estão cobrando mais divulgação sobre a Conferência Municipal de Educação, que será realizada nos dias 29 e 30 de Julho. A participação da comunidade é fundamental e a SEDUC não estaria massificando as informações.

Transporte

Os estudantes da Escola Menino Jesus, que funcionava na Baixa da Santinha, foram transferidos para uma unidade provisória no bairro 10 de Novembro. Com faixa etária de 4 a 14 anos, a maioria dos 167 alunos não teria como se deslocar de ônibus ou andando. O transporte foi providenciado pela Secretaria Municipal de Educação.

Comissão

Uma comissão de pais de alunos da Escola Menino Jesus foi formada para acompanhar o processo de definição do novo espaço da futura unidade escolar da Baixa da Santinha e adjacências.  A SEDUC está buscando um local onde será construída a escola e os pais querem participar das discussões e de todos os encaminhamentos da administração para resolver esta importante questão.

Exoneração

Jueilson Antônio de Souza Santos, diretor pedagógico da Secretaria Municipal de Educação, teria solicitado sua exoneração. A razão, de acordo com uma fonte do site, seria a busca de novos desafios profissionais. A mudança acaba acarretando a descontinuidade dos projetos. Será, se confirmada, a segunda modificação de titular da diretoria pedagógica em 2013.

Reunião I

Sem demonstrar controle emocional, resiliência e capacidade de lidar com o contraditório, a subsecretária municipal de Educação, Lúcia Teixeira, tensionou a reunião que teve ontem com diretores e pedagogos das escolas que fizeram o diagnóstico do Projeto Florescer (leitura/escrita e Matemática). A subsecretária chegou a dizer a um profissional, presente na reunião, “que ele só trazia problemas e nenhuma solução”.

Reunião II

Os profissionais pontuaram as seguintes questões: excesso de projetos, falta de coerência das ações, péssimas condições físicas das escolas e algumas afirmações contraditórias da subsecretária, que as negou, mas foi desmentida de pronto por um diretor. A reunião foi constrangedora, segundo alguns participantes. A subsecretária deveria saber que cabe ao poder público viabilizar a maior parte das soluções. Que também podem ser encontradas conjuntamente, mas em clima de mais harmonia e tranquilidade. E com respeito aos profissionais de carreira da SEDUC.

Mico

A implantação do sistema de videomonitoramento de Alagoinhas, bancado pelo Grupo Brasil Kirin, acabou se tornando um mico para o prefeito Paulo Cezar, que tentou fazer uso político e se deu mal. No site oficial, o prefeito teria, segundo um leitor do Alagoinhas Hoje, declarado ser o videomonitoramento uma solicitação de sua autoria ao governador do estado. Importante membro da Justiça, verdadeiro defensor do projeto, exigiu do prefeito a retirada da matéria do site da prefeitura e foi “atendido”.

 

 

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje