Aliança entre Campos e Marina é “oscilação conjuntural”, afirma Dilma

A presidente Dilma Rousseff classificou a aliança da ex-senadora Marina Silva com o governador Eduardo Campos (PE), do PSB, como uma “oscilação conjuntural” dentro do processo eleitoral.

Dilma foi questionada nesta sexta-feira (11) sobre a decisão de Marina em uma entrevista para rádios do Rio Grande do Sul em Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre.

A presidente desconversou, disse respeitar “todas as pessoas que vão concorrer” e afirmou: “Oscilações conjunturais são próprias do processo eleitoral.”

Disse ainda que se preocupa apenas em exercer seu cargo “24 horas por dia” e que, se parar para pensar nas eleições o dia inteiro, não vai conseguir governar.

Um jornalista insistiu no tema e perguntou se a adesão de Marina ao PSB de Campos foi assunto no encontro de Dilma com o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva nesta semana, em que a união entre os ex-ministros de Lula foi tema de discussão.

Dilma, rindo, disse que o radialista estava com “fixação” sobre o assunto e precisaria ir a um “divã político”.

Fonte – Folha de S. Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje