Administração Paulo Cezar: duas situações, a mesma forma autoritária de governar – Maurílio Fontes

Duas recentes situações demonstram que a administração do prefeito Paulo Cezar têm um modus operandi autoritário e que a sociedade é um mero detalhe, não importando verdadeiramente quando os interesses governamentais estão em jogo.

Interesses estes que, via de regra, vão de encontro ao bom senso e ao que deseja a comunidade.

O projeto binário, alardeado como a pedra filosofal, é resultado do mais vesgo autoritarismo, porque menos de 12 horas após um simulacro de audiência pública a obra teve início, provando que o evento foi mera formalidade, pois acabou reunindo quase que apenas detentores de cargos de  confiança.

Outra questão, esta mais recente, desnuda o autoritarismo do governo: o completo desaparelhamento do Conselho Tutelar e a imposição da mudança de sua sede, que causará grandes prejuízos ao público alvo da instituição.

Os pacotes são apresentados e não se admite qualquer contestação, porque as pressões internas são grandes sobre quem “ousa” questionar as decisões dos gestores iluminados.

O tempo do rei sol já acabou, o tempo “do estado sou eu” está presente apenas nos livros de história.

Embora o governo negue, a transferência do Conselho Tutelar para a Cavada resulta do mais grosseiro autoritarismo porque não leva em conta os interesses de quem mora no Miguel Velho, Mangalô e Barreiro, só para ficarmos em algumas localidades distantes de Alagoinhas Velha.

De nada adianta a subsecretária de Assistência Social vociferar em microfones radiofônicos alardeando uma suposta democracia nas decisões relativas ao Conselho Tutelar, porque uma pergunta básica derruba seus argumentos: a Cavada é uma localidade melhor do que o centro da cidade para o funcionamento da instituição?

Claro que não.

Mais uma tentativa de iludir a sociedade, quando o autoritarismo é uma das marcas da atual administração.

A “fleuma pública” do prefeito encobre o autoritarismo de seu governo.

Mas ele é fato.

Só não vê quem não quer e quem morre de amores pelo prefeito Paulo Cezar.

A história, entretanto, recolocará a verdade em seu devido lugar.

 

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje