2 de Julho: Alagoinhas comemora 161 anos de emancipação política

A emancipação política de Alagoinhas será marcada por um ato cívico programado para as 7h30 do dia 2 de Julho, na Praça da Bandeira, defronte à sede da Prefeitura Municipal, com hasteamento das bandeiras e execução dos hinos do município, da Bahia e do Brasil, revista das tropas do Exército (Tiro de Guerra), Polícia Militar e pelotão da Guarda Municipal pelo prefeito Paulo Cezar.

O prefeito afirmou que é uma satisfação participar, ao lado do povo, dos secretários e vereadores, da comemoração da maior data cívica do município.

“É a terra em que nasci e à qual sempre dediquei a minha atividade política. Como gestor municipal, sei que tenho um enorme compromisso com toda a população”, assegurou Paulo Cezar.

Nos últimos cinco anos, o município teve considerável desenvolvimento industrial e comercial, como também a melhoria na qualidade de vida da população. Foi destaque nacional, em algumas ocasiões, como na denominada “guerra das cervejas”, devido à concretização do polo de bebidas no município.

Histórico 

A cidade de Alagoinhas teve seu primeiro povoamento nos fins do século XVIII, com a chegada de imigrantes e da passagem da estrada de boiadas, acesso para o norte e para o sertão, recebendo de Ruy Barbosa o título de “Pórtico de Ouro do Sertão Baiano”. Já foi denominada de Freguesia da Água Fria, Freguesia de Santo Antônio das Lagoinhas e, posteriormente, Villa de Santo Antônio d”Alagoinhas, então desmembrada da Vila de Inhambupe.

Em torno da Igreja de Santo Antônio foram construídas casas, formando uma povoação elevada à categoria de vila. Segundo registros do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o distrito de Alagoinhas foi criado no dia 15 de outubro de 1816, pertencendo a Inhambupe até 16 de junho de 1852, quando se tornou sede municipal. A emancipação política de Alagoinhas foi oficializada dia 2 de julho de 1853, com a posse da primeira Câmara Municipal e do presidente do Conselho, o Coronel José Joaquim Leal.

O nome de Alagoinhas originou-se dos rios (Sauípe, Catu, Subaúma, Quiricó), lagoas e córregos existentes na região. Uma de suas maiores riquezas é a excelência da qualidade de sua água, que faz parte do aquífero que vai de Dias D´Ávila até Tucano. Também a agricultura, a pecuária, o comércio e a extração de petróleo e gás são referências do município.

Fonte: Secretaria Municipal de Comunicação

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje