Web pode passar TV como destino de verba publicitária, diz ministra

A ministra Helena Chagas (Comunicação Social) afirmou que, em cinco anos, a internet poderá ultrapassar a televisão como destinatária de verbas publicitárias, mas ressaltou que é importante distinguir por importância e abrangência os sites a serem beneficiados.

Ela participou nesta terça-feira (2) de reunião da comissão de Cultura da Câmara dos Deputados sobre a distribuição de verba de propaganda do governo federal.

Chagas defendeu o atual critério de distribuição dos recursos, baseado em audiência e regionalização dos veículos, mas reconheceu que mudanças podem ser feitas diante do crescimento de importância de meios como a internet. “Nós temos que fazer essa mensagem chegar ao maior número de pessoas, nos lugares mais distantes, pelo menor custo possível”, afirmou.

Apesar de defender uma maior destinação de recursos para a televisão, ela indicou que esse percentual pode ser alterado nos próximos anos. “O meio televisão ainda é o que tem mais audiência. Agora, o meio internet está crescendo. Daqui a cinco anos, eu acho que o meio televisão já vai estar menor do que o meio internet.”

A ministra ponderou, no entanto, ser necessário evoluir para definição de critérios sobre como repassar os recursos para a web. Para ela, não se pode comparar “bananas com laranjas, um portal com um blog pequeno”.

Ela afirmou que a Secom (Secretaria de Comunicação Social) encomendou estudo sobre possibilidade de tratamento diferenciado a sites da internet.

Eventuais mudanças na distribuição, disse, podem ser feitas por um projeto de lei. “Seria muito bom se saísse desse debate uma regulação, porque nosso critério atualmente é definido por portarias e decretos do Poder Executivo. Não existe uma lei que trate dessa destinação. Acho que é um debate que deve ser objeto de legislação debatida no Congresso.”

Os convidados da reunião defenderam a necessidade de democratizar os recursos repassados aos veículos de comunicação. Além da ministra, participaram do encontro Luís Nassif, jornalista e blogueiro, Renata Mielli, secretária-geral do Centro de Estudos da Mídia Alternativa Barão de Itararé, e representantes de rádios e TVs comunitárias. O diretor-presidente da EBC, Nelson Breve, também participou do encontro.

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje