Waldir Pires: “derrotados são os que deixam de lutar”

WALDIR PIRES

O ex-governador e atual vereador Waldir Pires disse hoje (13) que o impeachment da Presidenta Dilma “é um golpe simplesmente inaceitável e desonroso para o Brasil aos olhos do mundo”. Para ele, “o impedimento não é remédio contra a corrupção; ao contrário foi urdido pelos corruptos e serve à corrupção; não resolve, nem mesmo minora a crise econômica, especialmente para as camadas mais carentes e para a classe trabalhadora; e, definitivamente, não serve à democracia”.

A opinião foi manifestada em palestra feita no I Seminário Interinstitucional de Controle da Gestão Pública, promovido pelo Núcleo de Pós-Graduação em Administração da Escola de Administração da Universidade Federal da Bahia.

Após citar as principais ações da Controladoria-Geral da União (que comandou de 2003 a 2006) na prevenção e combate à corrupção, Waldir aproveitou para criticar duramente os promotores do impeachment. “É inegável que a partir dos governos de Lula e Dilma passou a existir ampla autonomia na apuração das denúncias, tanto pelo Ministério Público quanto pela Polícia Federal. Mas, infelizmente, essa autonomia vem sendo jogada no lixo, utilizada de forma torpe, com atuação nitidamente politizada, seletiva e partidarizada, por parte das instituições encarregadas de denunciar, investigar e punir”, criticou.

Se não, diz Waldir, como explicar essa esdrúxula situação: “Uma verdadeira quadrilha, com centenas de acusados de crimes diversos, vota e decide o impedimento de uma presidenta eleita democraticamente que não praticou qualquer crime. Já o ex-presidente Lula sofre uma tentativa de “impeachment preventivo”: não importa se há fatos, não importa de há crime. É preciso afastar do caminho quem lutou pela inclusão social no Brasil, e, entre muitas coisas, abriu as portas da universidade para os pretos e pobres. Este é o seu crime”.

Segundo Waldir Pires está claro que não se quer, com o impeachment, acabar com a corrupção no Brasil. “O que se quer é interromper, pelo golpe rasteiro e covarde, um projeto político que, com imensas dificuldades, vinha promovendo uma distribuição mais justa da renda e fazendo a inclusão social de milhões de brasileiros”, disse ele, concluindo com uma frase usada pelo ex-presidente uruguaio José Pepe Mujica, em recente discurso: “Os únicos derrotados são os que deixam de lutar”.

Fonte: Facebook de Waldir Pires – Foto: Brasil 247
 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje