Venda do setor calçadista para a Argentina cairá 30%

As exportações brasileiras de calçados para a Argentina deverão fechar o ano com uma queda de 30% na comparação com 2013. O país é hoje o segundo principal destino dos embarques do setor, atrás dos Estados Unidos.

Entre janeiro e outubro, foram enviados ao vizinho US$ 71 milhões (cerca de R$ 183 milhões) em sapatos. A projeção da Abicalçados (que representa a indústria) é que esse número chegue a US$ 85 milhões até o fim deste mês. Em 2013, foram US$ 121 milhões.

Enquanto as vendas brasileiras recuam, as asiáticas, principalmente as chinesas e as vietnamitas, permanecem com boa performance.

No ano passado, elas alcançaram US$ 164 milhões. A expectativa é que registrem uma alta de 9,76% em 2014.

“Podem falar que é questão de preço. Mas, se isso fosse verdade, os argentinos não colocariam restrições ao nossos produtos”, afirma o presidente-executivo da entidade, Heitor Klein.

No fim de setembro, cerca de 370 mil pares brasileiros, o que equivale a US$ 6 milhões, estavam retidos na alfândega aguardando licença para entrar no país.

“Entendemos que, por causa do apoio que a China dá em financiamento e investimentos diretos para a Argentina, há um beneficiamento aos asiáticos”, diz.

“Nem nos preocupamos muito mais com isso. Não há perspectiva de solução. E não são só as barreiras, mas também tem a questão financeira argentina.”

Na última segunda-feira (1º), o Ministério do Desenvolvimento divulgou que a demanda argentina por produtos brasileiros em geral recuou 27% no acumulado do ano até novembro.

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje