Temer quer idade mínima de 65 anos para aposentadoria

O presidente interino Michel Temer (PMDB) mostra disposição em manter na proposta de reforma da Previdência Social, que será encaminhada ao Congresso Nacional, idade mínima para aposentadoria de 65 anos para homens e mulheres e contraria as posições das centrais sindicais. O limite também valerá para os servidores públicos, cujo sistema poderá ser unificado ao dos trabalhadores da iniciativa privada.

De acordo com reportagem do Correio Braziliense, o governo admite recuar na proposta da equipe econômica de desvincular os benefícios do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) do salário mínimo. Para auxiliares de Temer, a desvinculação barraria o andamento da reforma, por ser um tema que provoca muita discórdia. Eles garantiram que haverá regras de transição para quem já está no mercado de trabalho.

Representantes das centrais almoçaram neste sábado (12) com o peemedebista para discutir a reforma da Previdência e ações de combate ao desemprego. O grupo representa cerca de 60% dos sindicatos e tem aproximadamente 5 milhões de filiados. Controlada pelo PT, a Central Única dos Trabalhadores (CUT) não tem participado de reuniões com Temer por não reconhecer a legitimidade do governo interino.

O presidente afirmou que não fará nada contra os trabalhadores e apelou por compreensão e diálogo, “em nome do país”, que assumiu em grande dificuldade. “Elas são maiores do que vocês podem imaginar”, declarou. “Temos que fazer mudanças por meio do diálogo. Vamos nos entendendo. Não podemos ir da cordialidade para a falta de cordialidade”, afirmou Temer.

As declarações foram publicadas pela assessoria de imprensa no Twitter do presidente interino ainda enquanto transcorria o encontro.

Fonte: bahia.ba

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje