Temer pede eleições diretas na Venezuela

Conduzido ao cargo de presidente da República após o impedimento da ex-presidente Dilma Rousseff (PT), Michel Temer (PMDB) defendeu neste sábado (22) eleições diretas na Venezuela. Em entrevista à Agência Efe, ele disse que espera por uma solução pacificadora para a crise no país e afirmou que ela só será resolvida com “eleições livres”. Segundo ele, se elas não ocorrerem, o país perderá as “condições de convivência” no Mercosul.

Temer ressaltou o que definiu como “preocupação profunda” que tem em relação ao “povo venezuelano” e disse esperar que, “muito proximamente, haja uma solução pacificadora na Venezuela por meio de eleições livres e com aplicação plena dos princípios democráticos”.

Durante a entrevista, o peemedebista não falou sobre a rejeição dos brasileiros a sua gestão e nem sobre os 78% de pessoas que querem a cassação do seu mandato pelo TSE, segundo pesquisa Vox Populi, que também revelou que 90% dos cidadãos novas eleições diretas ainda em 2017 para a escolha de um novo presidente.

Fonte: bahia.ba

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje