Setor de serviços acumula crescimento de 8,5% até novembro

Sob efeito de crescimento da renda e da estabilidade do emprego, o setor de serviços avança no país e registrou um crescimento de 8,5% de janeiro a novembro de 2013. O dado foi divulgado nesta quarta-feira pelo IBGE.

O mesmo índice de 8,5% também foi registrado nos últimos 12 meses encerrados em novembro.

Em novembro, a receita de vendas do setor de serviços teve alta de 8,6%, num ritmo inferior às taxas verificadas em setembro e outubro –de 9,7% e 8,8%, respectivamente.

Todos os dados são comparações nominais, ou seja, não descontam o efeito da inflação.

De todo modo, o desempenho é positivo e os serviços seguem com crescimento superior à indústria, por exemplo, que caminha para fechar 2013 com alta próxima a 2,5%.

Divulgada mensalmente desde o ano passado, a pesquisa de serviços é a primeira que traz dados atualizados do setor. Por ser nova, porém, apresenta limitações, como não possuir um indicador comparável com o mês anterior livre de efeitos sazonais –típicos de cada período.

O setor de serviços, que inclui outros ramos como comércio e administração pública, é o mais importante da economia e corresponde a mais de 65% do PIB.

SETORES

Dentre as atividades que integram o setor de serviços, as com melhor desempenho em novembro foram as de serviços prestados às famílias, com alta de 10,5%, e transporte, serviços auxiliares e correio, cuja expansão foi de 10,2%.

Já o crescimento mais modesto ficou com serviços de informação (inclui TV, telecomunicações e outros), com avanço de 7%.

No acumulado de 2013 até novembro, os destaques ficaram também com os serviços destinados às famílias e transporte, com altas de 10,3% e 10,7%, respectivamente.

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje