Demanda das empresas por crédito fica estagnada em 2013

O cenário de baixa confiança, juros em alta e inflação elevada afetou o apetite das empresas por crédito. A demanda por novos financiamentos corporativos ficou estagnada no ano passado.

Mesmo sem crescimento, o indicador ainda é melhor do que 2012, quando houve queda de 5,2% na procura das empresas por crédito após as expansões dos anos anteriores.

Os dados são da Serasa Experian, empresa de informações financeiras, e levam em conta as consultas de 1,2 milhão de companhias.

As informações sugerem uma postura ainda cautelosa das companhias diante do aperto no crédito e as incertezas sobre uma retomada mais firme da economia.

Para reduzir o risco de calotes, os bancos passaram a adotar uma postura mais rígida na concessão de crédito após um ciclo de maior abundância. No segmento corporativo, a mudança afetou principalmente as médias e pequenas empresas, de maior risco.

A demanda por crédito nesse grupo caiu 0,5% no ano passado e foi a principal responsável pela estagnação geral no indicador. Nas médias, houve crescimento de 3,8%.

Os dados da Serasa mostram ainda que o menor apetite por crédito partiu do setor do comércio, um sinal de que a desaceleração do consumo iniciada no ano passado pode estar surtindo efeito nas expectativas de varejistas.

O segmento teve retração 3,5% na busca por financiamentos, enquanto a indústria (1,5%) e serviços (3,5%) cresceram.

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje