Rodoviária de Catu se transformou em ruína

Foto: Júlio Augusto
Ruína da rodoviária de Catu
Foto: Júlio Augusto

O teto da rodoviária de Catu desabou no final de junho e até hoje não foram tomadas as providências necessárias para a recuperação do equipamento e permitir sua plena utilização.

Com a proximidade do final do ano cresce o fluxo de pessoas entre o interior /capital e vice-versa. Aqueles que se deslocarem para Catu por ônibus sofrerão as consequências da indisponibilidade de uso do terminal rodoviário. Hoje, para aquisição de passagens existe um guichê improvisado em frente aos destroços do equipamento.

O embarque e desembarque de passageiros é feito no meio da rua, sem qualquer tipo de proteção do sol e da chuva. Os comerciantes que possuíam boxes nas dependências do terminal estão prejudicados e impossibilitados de trabalhar.

A Secretaria Estadual de Infraestrutura, atendendo imediatamente à solicitação da prefeita Gilcina Carvalho, concedeu ao município o direito de administrar o terminal e realizar as obras para a recuperação da estrutura da rodoviária desde início de Setembro e até agora a administração municipal não tomou a providencias necessárias para viabilizar a recuperação da rodoviária, contrariando declarações da gestora na Rádio Ouro Negro e no site oficial da prefeitura de que as obras seriam iniciadas imediatamente.

A ruína da rodoviária depõe contra a imagem do município, contrastando com a Praça da Aruanha inaugurada em Junho. Provavelmente, o prefeito eleito terá que resolver o problema, que atinge as pessoas que utilizam ônibus para realizar seus deslocamentos para diversas cidades pelas empresas que fazem linhas para Catu e outros municípios.

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje