Presidente critica ‘mercadores do pessimismo’

A presidente Dilma Rousseff chamou seus adversários de “mercadores do pessimismo” e fez duras críticas à oposição ao falar sobre economia nacional, na convenção do PMDB de ontem. O evento ocorreu um dia após ser divulgado o avanço do Produto Interno Bruto (PIB) em 2012, de apenas 0,9%.

 

Dilma afirmou que “crises menores” que a atual levaram, no passado, o Brasil às portas do Fundo Monetário Internacional (FMI) para pedir recursos – referência clara ao governo FHC. Segundo ela, medidas tomadas nos últimos dois anos garantirão a retomada do crescimento. “Mais uma vez, meus queridos amigos, os mercadores do pessimismo vão perder, como perderam quando previram o racionamento de energia.”

Dilma acusou seus opositores de apostarem “todas as fichas no fracasso do País”. Disse também que “torcer contra é o único recurso daqueles que não sabem agir a favor do Brasil”.

Foi a primeira vez em que a presidente pôde comentar as Contas Nacionais publicadas na sexta-feira pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE). Nos dois primeiros anos de seu mandato, a expansão média do PIB oi superior apenas ao início do governo Fernando Collor (1990/92).

Aécio no ataque. O senador Aécio Neves (PSDB-MG), provável adversário do PT em 2014, rebateu Dilma. “É curiosa a obsessão que a presidente da República tem pela oposição”, ironizou Aécio.

“No momento em que o Brasil ainda assimila com enorme preocupação mais um pífio resultado da economia, seria prudente que a presidente descesse do palanque e enfrentasse com competência e coragem os reais desafios do Brasil. Nesse momento, o Brasil precisa muito mais de uma presidente do que de uma candidata”, disse o senador tucano, por meio de nota à imprensa.

Fonte: O Estado de São Paulo

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje