PMDB descarta candidatura de Michel Temer ao governo de SP

O PMDB paulista divulgou nota nesta terça-feira na qual rechaça as articulações para fazer de Michel Temer, vice-presidente da República, candidato a governador de São Paulo numa eventual aliança com o PT.

A proposta é ventilada por aliados de Lula na tentativa de abrir espaço na chapa de 2014 de Dilma Rousseff para o governador Eduardo Campos (PSB-PE), que ensaia voo solo rumo ao Planalto em 2014.

A exemplo do que fez o PT-SP, em reunião no sábado, a cúpula peemedebista no Estado realizou nesta terça-feira (19) seu primeiro encontro do ano e reafirmou o compromisso com a candidatura própria ao Bandeirantes.

No comunicado recém-divulgado, a comissão executiva estadual sustenta que o vice-presidente já descartou a hipótese de se lançar ao governo. “Especulações neste sentido são desrespeitosas ao nosso partido”, diz o texto.

Leia abaixo a íntegra da nota:

A direção Estadual do PMDB de São Paulo, em face das especulações veiculadas pela imprensa sobre as alianças políticas do partido, torna público o seguinte esclarecimento:

1. O PMDB de São Paulo, espelhando-se na direção nacional do partido, define suas políticas, inclusive as referentes às alianças, com total independência e não é, nem será, refém de decisões de outras siglas partidárias.

2. Os únicos interlocutores credenciados para falar pelo PMDB de São Paulo são o nosso líder maior Vice -Presidente Michel Temer e, sob sua orientação, a Comissão Executiva Estadual. Quaisquer contatos isolados de membros do partido com líderes de outras legendas devem ser considerados expressões naturais de convivência democrática entre políticos, sem que opiniões meramente pessoais sejam tomadas por manifestações partidárias.

3. A prioridade do PMDB de São Paulo é a manutenção da aliança vitoriosa constituída pela chapa Dilma-Temer para Presidente e Vice Presidente da República nas eleições de 2014.

4. O PMDB reafirma que terá candidato próprio a governador no Estado de São Paulo. Como o partido que mais cresceu no Estado nas últimas eleições municipais, o PMDB-SP se consolidou como terceira força em São Paulo e sua candidatura própria ao governo é decisão irrevogável.

5. O Vice-Presidente Michel Temer já descartou qualquer possibilidade de disputar o governo do Estado e especulações nesse sentido são consideradas desrespeitosas ao nosso partido, que possui quadros altamente qualificados, um dos quais, no momento apropriado, será escolhido nosso candidato a governador.

6. A ênfase da direção estadual do PMDB, neste momento, é a formação de chapas para as eleições proporcionais, que garantam ao partido a eleição de expressivas bancadas na Câmara dos Deputados, em Brasília, e na Assembleia Legislativa, em São Paulo.

São Paulo, 19 de fevereiro de 2013

Comissão Executiva Estadual do PMDB.

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje