Oposição vai à Justiça contra nomeação de Moreira Franco

A nomeação do peemedebista Moreira Franco como ministro da Secretaria-Geral da Presidência está sendo contestada na Justiça por partidos de oposição e também por parlamentares governistas. A Rede ingressou com um mandado de segurança no Supremo Tribunal Federal (STF) pedindo o afastamento imediato do ministro. “Trata-se de uma artimanha para proteger o novo titular das investigações da Operação Lava Jato”, diz nota do partido de oposição.

O senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP) também entrou com ação na Justiça Federal do Amapá. Citado em delações premiadas na Lava Jato, Moreira Franco agora tem foro privilegiado, podendo ser investigado apenas com autorização do STF. A bancada do PSOL anunciou que também vai entrar com ação nesta segunda (6) para contestar a decisão do presidente Michel Temer. “O Judiciário tem que buscar a simetria em suas decisões. Se a decisão do STF valeu no passado, o lógico seria Moreira não poder ser nomeado agora”, afirmou o deputado Glauber Braga (RJ), em referência à indicação do ex-presidente Lula, no ano passado, para a Casa Civil.

Ao tomar posse na sexta-feira (3), Moreira Franco negou que sua nomeação guarde similaridades com a do petista. No ano passado, Lula foi indicado pela ex-presidente  Dilma Rousseff para o comando da Casa Civil após ter sido alvo de uma condução coercitiva no rastro de investigação da Polícia Federal.

O novo ministro, citado 34 vezes em delações premiadas, nega irregularidades. Segundo ele, a recriação da secretaria, extinta por Dilma Rousseff em 2015, deveu-se à necessidade de “robustecer” a Presidência.

Fonte: Correio 24h

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje