Oposição não quer debater com Dilma apenas reforma política

À espera de um convite formal do Palácio do Planalto, líderes da oposição na Câmara começaram a discutir nesta quinta-feira (27) uma estratégia conjunta para um eventual encontro com a presidente Dilma Rousseff. PSDB, DEM e PPS acertaram que não aceitam restringir a pauta da reunião a um debate sobre reforma política.

Para os oposicionistas, ao propor um plebiscito sobre a reforma política a presidente lança uma “cortina de fumaça” em resposta às manifestações populares que há mais de 14 dias tomam as ruas do país.

Se o convite for confirmado, os líderes pretendem reunir os comandos dos partidos para fechar um documento que será apresentado a presidente.

“Temos outros assuntos para tratarmos como saúde, educação redução de gastos públicos, de ministérios essa é a pauta que está em sintonia com as ruas e isso queremos discutir”, disse o líder do PSDB, Carlos Sampaio (SP).

O líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO), reforçou o discurso. “Não temos nada contra o plebiscito, mas nós temos capacidade de diagnosticar e fazer uma reforma política. O que a presidente está fazendo é lançar uma cortina de fumaça para tentar esconder as mazelas do governo na educação, na saúde, no transporte”, afirmou. “A população é a favor da reforma política, mas tem inúmeras demandas para o governo que não consegue perceber o que é prioridade”, completou.

Para o líder do PPS, Rubens Bueno (PR), disse que a ideia é cobrar a presidente pelo desgoverno do país. “Se a pauta dela é só reforma política, já poderia ter feito há muito tempo. O governo tem 80¨% dos deputados e do Senado. Se tivesse interesse, já teria feito”, afirmou.

Hoje, a presidente recebe os líderes e presidentes de partidos da base. A expectativa é que chame os oposicionistas nos próximos dias. A iniciativa foi motivada depois do desgaste da presidente com aliados ao defender, sem consulta a aliados, a realização de um plebiscito para realizar uma constituinte exclusiva para reforma política.

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje