Obras do Aeroporto de Salvador estão em fase final

reforma-do-aeroporto-de-salvador_1641336

Após dois anos de atraso, o Aeroporto Internacional de Salvador deverá ter as obras de reforma e modernização finalizadas ainda este mês, de acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero).

A entrega, no entanto, ainda não tem data definida. Iniciada em junho de 2012, a requalificação, segundo a empresa, já tem 79% dos serviços previstos concluídos.

O prazo inicial para entrega era de 18 meses, com inauguração marcada para dezembro de 2013 – seis meses antes da realização dos jogos da Copa do Mundo de 2014.

A Infraero atribui tal atraso à impossibilidade de suspensão dos serviços do aeroporto durante a execução das obras. “Inicialmente a Infraero precisou readequar o cronograma dado os desafios de se executar os serviços com o aeroporto em pleno funcionamento, o que fez com que o plano de execução precisasse ser ajustado”, informou a assessoria de comunicação da empresa, por meio de nota.

Com a reforma, o espaço ganhou nova área dedicada ao check-in de passageiros

Melhorias

Com o final da obra, que  custou R$ 112,5 milhões, o espaço ganha nova área dedicada ao check-in, ampliação da sala de embarque doméstico remoto – de 218 m² para 573 m². Neste espaço, está pendente ainda o funcionamento da terceira ilha de check-in, que está em fase de homologação.

O aeroporto também teve  escadas rolantes e escada fixa reformadas, recebeu esteiras de restituição de bagagem em formato “U”, banheiros ao lado da praça de alimentação, além de balcões de atendimento para as empresas aéreas.

No espaço dedicado ao embarque internacional, foram instalados um conjunto de banheiros do saguão, uma rampa de acesso ao embarque e os elevadores foram recuperados.

“A obra de reforma e modernização do terminal de passageiros do Aeroporto de Salvador tem como objetivo aumentar os níveis de conforto para passageiros e demais usuários”, avaliou a empresa, em nota.

Dois anos após o prazo de conclusão estabelecido pela Infraero, quem transita pela área externa do local ainda precisa driblar andaimes e máquinas dispostos entre o novo edifício garagem e o terminal de passageiros.

Tal transtorno nesta reta final é mínimo se comparado ao causado durante a requalificação da área interna, sobretudo no período de construção da nova área de check-in.

Além de longas filas e problemas na sinalização indicativa das companhias aéreas, passageiros e lojistas reclamaram, à época, de interrupções no fornecimento de energia elétrica e no sistema de climatização.

Em janeiro de 2014, o aeroporto chegou a sofrer, em menos de 24 horas, duas panes que comprometeram o funcionamento do sistema de dados de todas as companhias aéreas.

“Na época, para proporcionar o mínimo de bem estar aos clientes, trouxemos ventiladores de casa”, afirmou a vendedora Joane Santana, 41, que trabalha no local há cerca de sete anos.

O atraso nas obras, segundo a gerente de uma loja de souvenirs, Vanessa Souza Ribeiro, foi responsável por uma queda de cerca de 30% das vendas nos períodos de grande movimento – dezembro, janeiro, junho e julho -, sobretudo dos  anos de 2014 e 2015.

“Os passageiros passavam tanto tempo nas filas do check in que, quando terminavam, não tinham tempo para circular, comprar presentes”, contou.

De acordo com vice-presidente do Sindicato dos Hotéis, Restaurantes Bares e Similares de Salvador e Litoral Norte (SHRBS), Sílvio Pessoa, mesmo após a requalificação, o  aeroporto necessita de mais investimentos em infraestrutura.

“A estrutura ainda está aquém do desejável. É importante ampliar a capacidade para que recebam mais voos e o aeroporto possa ser comparado aos maiores do país”, afirmou.

Leilão para concessão será realizado no 2° semestre

O leilão para a viabilizar a concessão do Aeroporto Internacional de Salvador está programado para ser realizado no segundo semestre desse ano. De acordo com a Secretaria da Aviação Civil da Presidência da República, atualmente, o processo de privatização do equipamento está na fase de audiência pública pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

A previsão é de que o aeroporto receba investimentos na ordem R$ 2,2 billhões. O valor mínimo que a empresa interessada em assumir as operações do equipamento deverá oferecer está orçado em R$ 1,4 bilhão. O prazo de concessão foi estipulado em 30 anos.

Investimentos

Após a concessão, deverá ser iniciado o projeto de construção de uma segunda pista, além da instalação do novo sistema de ar condicionado do terminal. A concessão dos aeroportos faz parte da nova etapa do Programa de Investimentos em Logística para conceder à iniciativa privada projetos de infraestrutura, lançado em junho do ano passado.

Fonte: A Tarde

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje