O acusador de ontem foi meu admirador no passado – Maurílio Fontes

Normalmente, não guardo conversas mantidas nas redes sociais. Há muito tempo, no primeiro trimestre de 2013, fui procurado no bate papo do Facebook por meu acusador de ontem.

Um menino ainda imberbe.

Reproduzo abaixo a conversa, apenas com a omissão de dois nomes, visto que há citação sobre uma pessoa que já morreu e com a qual mantive amizade por mais de duas décadas.

É possível depreender da conversa a avaliação que meu acusador de ontem tinha sobre mim. Ele mudou. Eu permaneço o mesmo, fazendo jornalismo de interesse coletivo, sem me apegar aos ditames das verbas publicitárias, ao contrário de alguns, que optaram pelo “por fora” e posam de vestais, paladinos de uma moralidade movediça, que se jactam por me criticarem, sem nada que lhes recomende tal incumbência, porque no confronto de trajetórias a minha é limpa e aquelas que escolheram são mais sujas do que todos os paus de galinheiros.

Em jogada com claras digitais, RG e CPF, tentaram me emparedar com argumentos parciais e falsos, numa vil estratégia que quis fazer de minha empresa, proprietária do site Alagoinhas Hoje, a maior destinatária das verbas publicitárias do governo Joaquim Neto.

Provei a verdade. Meu acusador, que fez campanha cerrada em favor de Sônia Fontes, não foi perseguido pela atual administração e recebeu uma boa grana, se comparada com sua audiência, influência e impacto jornalístico.

Outros veículos, que adotaram a mesma posição, também estão na lista dos contemplados.

Portanto, os argumentos acusatórios são frágeis e possuem a força de uma pena ao sabor do vento.

Reproduzo a conversa para demonstrar que o caso e o acusador não estão na seara do jornalismo.

São tarefas para profissionais da psicologia e psiquiatria.

Nada como um bom divã freudiano.

Ou a letra fria da lei.

Que, talvez, ele não entenda, por mais que se debruce sobre os livros.

As frases foram mantidas no original.

Ele

boa noite Maurilio

Eu

boa noite

Ele

primeiramente eu queria dizer que sou fã do seu trabalho e aprecio suas noticias

Eu

obrigado

Ele

eu só queria que o senhor explicasse se possivel a quem o senhor se referia,porque o senhor tem que convir que dá a entender que o senhor fala do vice prefeito

Eu

vc está fazendo a leitura errada

eu já citei …….. como os representantes do governo que me ofereceram vantagens econômicas

vc não leu a coluna na qual está a nota sobre este assunto

Ele

Bate Pronto

Eu

Isso é público, só que o governo não me contesta e nem me constestará (palavra grafada erradamente por mim)

Ele

então eu gostaria se possivel que o senhor colocasse no grupo a quem o senhor se refere quando fala “vossa exelencia” para que fique claro ao pessoal

Eu

Já fiz isso

Ele

E não faça assim como eu um leitura errada.

Eu

já publiquei uma nota citando os dois

Ele

no Grupo O Capital?

no grupo de discussão

?

Eu

não há motivos para mudar o texto

ele é claro

escrevi sobre o governo e não sobre o vice

Ele

mas no caso o senhor se referiu a Paulo Cezar?

Eu

claro que o governo é de Paulo Cezar

e os dois citados foram conversar comigo em nome de Paulo Cezar

Ele

se o senhor quiser postar isso lá no grupo onde ocorreu nossos comentários,eu lhe agradeceria muito

seria possivel?

Eu

amanhã, possivelmente, poderei fazer isso

hoje mais não

fechando uma matéria

importante

Ele

muito obrigado e me desculpe se fiz má interpretação da sua matéria

Eu

Ok

Ele

muito obrigado pela conversa e continue postando sua denuncias e suas publicações, o legal é isso o debate entre os participantes do grupo.

Eu

ok

Ele

tenha uma boa noite

Eu

boa noite

Fim da conversa no bate-papo

 

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje