Nota de esclarecimento do presidente da Câmara de Vereadores de Alagoinhas

O EMPRÉSTIMO DE R$ 35 MILHÕES…

Um dos assuntos mais polêmicos dos últimos dias, discutido amplamente na política local, refere-se ao empréstimo solicitado pelo Poder Executivo que não foi pautado na Câmara Municipal. Vale aqui ressaltar que: pareceres de duas comissões diferentes e da assessoria jurídica da Casa Legislativa foram contrários ao empréstimo (O relatório da Comissão de Constituição e Justiça apresentou parecer contrário, apesar de ter dois votos favoráveis).

Me pronunciei amplamente nas rádios falando sobre o assunto e sobre a viabilidade da proposta que recebemos, que não apresentou um projeto técnico, apenas nomes aleatórios de ruas. Uma proposta que aumenta significativamente o endividamento do município e despreza a capacidade de pagamento das gestões futuras, afinal a atual gestão já totaliza mais de R$ 70 milhões contraídos através de empréstimos, o que certamente causará sérios prejuízos aos cofres públicos.

Um outro fator que deve ser considerado, refere-se à receita do município. Nas audiências públicas realizadas na Câmara, apresentadas pelos representantes do Poder Executivo, ela sempre esteve em franca expansão. Se a receita é positiva, o que justificaria a aquisição de um novo empréstimo?

Circulam em alguns grupos da cidade e através de comentários, por meio de simpatizantes da atual gestão municipal, a ideia de que algumas ruas só seriam requalificadas caso o empréstimo de 35 milhões fosse liberado. Não é justo que apenas algumas ruas sejam beneficiadas, todos merecem uma atenção especial e o município precisa se planejar para – com recursos próprios – resolver as demandas. Já imaginaram se todas as obras de infraestrutura precisassem de um novo empréstimo e a manutenção da cidade dependesse exclusivamente disso?

Roberto Torres – Presidente da Câmara Municipal de Alagoinhas

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje