Mineradora de Eike confirma venda de porto do Sudeste

A MMX confirmou nesta segunda-feira (14) a venda do controle do porto do Sudeste para o consórcio formado pela trading Trafigura e pelo fundo árabe Mubadala.

Trafigura e Mubadala passam a deter 65% do porto do Sudeste, o que deixa a MMX com uma participação ainda relevante do negócio, de 35%.

A transação custará US$ 400 milhões, pagos por meio da subscrição de ações em um aumento de capital da subsidiária MMX Porto do Sudeste.

Esse valor é o necessário para concluir as obras do porto, localizado em Itaguaí (RJ). Segundo a empresa, o porto terá uma capacidade inicial de movimentação de 50 milhões de toneladas de minério de ferro por ano.

O Superporto Sudeste começou a ser construído em julho de 2010, com expectativa de iniciar suas operações em meados de 2014.

DÍVIDA

O porto também vai se responsabilizar pelas dívidas referentes ao título MMXM11. Os detentores desse papel têm o direito de receber US$ 5 por tonelada embarcada no porto, quando estiver pronto.

Como se trata de uma receita futura, não há segurança de quanto isso significa. Mas, pelo valor que os títulos são negociados hoje, o mercado estima que valem cerca de R$ 3 bilhões.

Segundo a Folha apurou, Eike, que detém 67% dos títulos MMXM11, vai utilizar parte dos seus papéis para quitar uma parcela da sua dívida com o Mubadala.

O empresário pagou US$ 500 milhões ao fundo de Abu Dhabi, mas ainda deve US$ 1,5 bilhão. Ele não pode, porém, entregar todos os títulos, porque parte deles foi utilizada como garantias para empréstimos bancários.

Fonte: Folha de São Paulo

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje