Leilão do pré-sal faz Petrobras buscar acerto com China, diz jornal

De acordo com reportagem publicada neste domingo pelo jornal Folha de S. Paulo, o governo federal analisa a formação de um consórcio liderado pela Petrobras e pela chinesa Sinopec para o primeiro leilão de petróleo do pré-sal pelo regime de partilha.

O leilão terá a participação de outras petroleiras, como a norueguesa Statoil. Segundo a publicação, a entrada da chinesa no consórcio pode envolver ainda um acordo para que ela financie o pagamento da parcela de bônus devido pela Petrobras, aliviando a estatal de suas dificuldades atuais de caixa por causa do dólar valorizado e da defasagem de preços dos combustíveis.

O periódico afirma ainda que o valor total do bônus a ser pago pelo consórcio que vencer foi fixado em R$ 15 bilhões. Então, no caso de a Petrobras ficar com os 30% previstos em lei, ela teria de pagar ainda neste ano R$ 4,5 bilhões ao Tesouro Nacional. Se pular para 40%, o valor subirá para R$ 6 bilhões. As negociações com os chineses garantiriam fornecimento de óleo ao gigante asiático. Este seria o principal motivo para a China participar do leilão. Neste caso, o governo chinês poderia pedir que o pagamento do empréstimo seja feito também com o fornecimento de petróleo.

Fonte: Terra

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje