Laudo aponta que Ades tinha água e soda cáustica

Foi divulgado no final da tarde desta sexta-feira (22), pela superintendência da Vigilância Sanitária Estadual de Minas Gerais, o laudo relacionado à contaminação de um lote do Ades de maçã. Ele aponta que no lugar de suco, 96 unidades do produto foram envasadas com hidróxido de sódio (2,5%) e água. Isso teria ocorrido em razão de falhas mecânica e humana.

O laudo estadual agora será encaminhado à Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) que definirá as penalidades. Mas a Vigilância de MG já apontou que a linha de produção deve permanecer paralisada até que sejam tomadas diversas medidas na fábrica.

Entre outras coisas, a Unilever terá de fazer uma revisão completa de todos os equipamentos, sensores e software do processo Ades.

Fonte: O Estado de São Paulo

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje