Laboratório do Facebook foca em drones e realidade virtual

laboratorio_de_hardware_do_facebook

Agora, além de dominar as redes sociais, o Facebook quer ser referência na fabricação de drones e gadgets de realidade virtual. A empresa de Mark Zuckerberg apresentou nessa semana seu primeiro laboratório totalmente focado na produção de hardware.

Chamado de Área 404, uma brincadeira com a mensagem de erro 404 Não Encontrado, o espaço tem 6.700 metros quadrados e começou a ser construído nove meses atrás em Menlo Park, na Califórnia. Dentro do laboratório há diversos tipos de máquinas, como estações de modelagem em 3D e aparelhos de ressonância magnética.

Laboratório de Hardware do Facebook

Em um post no Facebook, Zuckerberg disse que as máquinas do laboratório são tão pesadas que foi preciso remover o piso do edifício e expandi-lo. “O novo laboratório é do tamanho da metade de um campo de futebol e é preenchido com tudo, desde um jato de água de cinco eixos que pode cortar aço e granito até um torneador de nove eixos”, disse o CEO.

De acordo com o site The Verge, que visitou o local, metade do laboratório é dedicado à experimentação de produtos relacionados à engenharia elétrica. A outra parte é para oficinas de moldagem, corte e dobragem de metal, bem como manipulação de madeira, pedra e vidro.

Reprodução/Facebook Mark Zuckerberg

Laboratório de Hardware do Facebook

A Área 404 não é o primeiro empreendimento do tipo feito pelo Facebook. A empresa também tem um laboratório em Seattle, nos EUA, voltado para o aparelho de realidade virtual Oculus e um hangar no Reino Unido para o desenvolvimento do Aquila, seu drone alimentado por energia solar que envia sinal de internet. Porém, com esse novo espaço, os engenheiros de cada uma dessas áreas poderão se encontrar em apenas um lugar para testar e criar protótipos com mais velocidade.

Assim, o Facebook pretende utilizar a Área 404 para criar novas versões de produtos que já fabrica. Os sensores do projeto de telecom OpenCellular, os cabos de Wi-Fi do Terragraph e as antenas para o Projeto ARIES são bons exemplos de ideias já consolidadas pela empresa que ganharão um “empurrão” dos engenheiros do novo laboratório.

O lançamento do laboratório está totalmente conectado com os pensamentos de Mark Zuckerberg sobre o futuro do Facebook. Em abril desse ano, o CEO disse na principal conferência da empresa, a F8, que espera que os próximos dez anos da companhia sejam voltados para a realidade virtual, a conectividade com a internet e a inteligência artificial.

Fonte: Exame

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje