Justiça do RJ mantém quebra de sigilo de Flávio Bolsonaro

Por 2 votos a 1 em sessão realizada nesta terça-feira (4), o Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro decidiu manter a decisão que quebrou os sigilos bancário e fiscal do senador Flávio Bolsonaro (sem partido).

As desembargadoras Mônica Tolledo de Oliveira e Suimei Cavalieri pediram vista do processo, derrotando o desembargador Antônio Carlos Amado, que na semana passada havia dado voto favorável ao filho do presidente Jair Bolsonaro.

O senador é investigado desde janeiro de 2018 por suspeita de integrar um esquema de “rachadinha”, que consiste no recolhimento de parte do salário de seus funcionários da Assembleia Legislativa do Estado do Rio de Janeiro (Alerj) entre os anos de 2017 e 2018, enquanto Flávio ainda estava como deputado estadual.

As apurações começaram depois de um relatório do antigo Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras), órgão de inteligência financeira hoje ligado ao Banco Central, indicar movimentação financeira atípica de Fabrício Queiroz, seu ex-assessor e amigo do presidente Bolsonaro.

Além do volume movimentado, de R$ 1,2 milhão em um ano, chamou a atenção a forma com que as operações se davam: depósitos e saques em dinheiro vivo em datas próximas do pagamento de servidores da Assembleia.

 

Fonte: bahia.ba

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje