IBGE manterá pesquisa mensal de emprego em 2015

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) anunciou na sexta-feira, 26, seu calendário de divulgações para 2015.

O cronograma do órgão confirmou a manutenção da Pesquisa Mensal de Emprego (PME) no próximo ano e firmou a data de estreia dos dados mensais da Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílios Contínua (Pnad Contínua).

A realização da PME em 2015 ainda era uma incógnita. A pesquisa, que levanta dados do mercado de trabalho nas seis principais regiões metropolitanas do país, seria extinta no próximo ano.

O plano do IBGE era substituí-la pela Pnad Contínua, criada em 2012 e que abrange todo o país.

Inaugurada este ano, a Pnad Contínua acabou sendo o pivô de uma crise institucional vivida pelo IBGE.

Após a segunda divulgação, em abril, a presidente do instituto, Wasmália Bivar, anunciou a suspensão das divulgações devido a questionamentos de parlamentares a respeito de um quesito da pesquisa, sobre a renda domiciliar per capita.

As estimativas para cada Unidade da Federação servirão de base para a divisão do Fundo de Participação dos Estados (FPE).

A decisão de Wasmália suscitou protestos internos e duas diretorias colocaram o cargo à disposição.

A crise ainda detonou uma greve de servidores que durou 79 dias, movimento que prejudicou a coleta de pesquisas domiciliares como a PME e a Pnad Contínua.

Com o atraso, ficou a dúvida se a Pnad Contínua ficaria pronta a tempo de substituir a PME como termômetro do mercado de trabalho. O cronograma da pesquisa trimestral para este ano sofreu diversos atrasos.

Em mais de uma ocasião, tanto a presidente do IBGE quanto o coordenador de Trabalho e Rendimento do órgão, Cimar Azeredo – responsável pelas pesquisas – garantiram que a PME não seria descontinuada enquanto a Pnad Contínua não tivesse um cronograma consolidado de divulgações.

O anúncio do calendário de 2015 confirmou a realização da PME em todo o ano que vem.

A taxa média de desemprego deste ano será conhecida no próximo dia 29 de janeiro. Já a taxa média do ano que vem será anunciada em 28 de janeiro de 2016.

O cronograma ainda trouxe mudanças nas datas da Pnad Contínua. A divulgação dos resultados trimestrais (de 2012 até o 3º trimestre deste ano) para Brasil, Grandes Regiões e Unidades da Federação foi adiada de 6 de janeiro para 7 de maio do ano que vem.

Serão anunciadas informações como taxa de desocupação e renda para cada um dos Estados.

Até o momento, nenhum dado desagregado por região é conhecido no âmbito da Pnad Contínua.

Antes disso, em 26 de fevereiro de 2015, o IBGE divulga as informações sobre renda domiciliar per capita referentes a 2014.

A data é a mesma do encaminhamento desses dados ao Tribunal de Contas da União (TCU), de modo que sejam usadas para o rateio do FPE, conforme definido pela Lei Complementar nº 143, de julho de 2013, a entrar em vigor em 2016.

Já no dia 12 de março, o IBGE começa a divulgar os resultados mensais da Pnad Contínua – Brasil.

Serão anunciadas informações sobre as populações (em idade de trabalhar, na força de trabalho – ocupada ou desocupada – e fora da força de trabalho), taxa de participação, taxa de desocupação, rendimento médio real e massa de rendimentos.

Fonte: Exame

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje