Galeão será chamado de Aeroporto Maria da Penha durante dez dias

O Aeroporto Internacional Tom Jobim, conhecido como Galeão, no Rio de Janeiro, será chamado de Aeroporto Internacional Maria da Penha por dez dias, contados a partir desta quarta-feira, Dia Internacional da Mulher.

O nome é referência a Maria da Penha Maia Fernandes, 71 anos, farmacêutica cearense que se tornou célebre ao lutar pela condenação do marido por violência doméstica e, com isso, ter inspirado a Lei Maria da Penha, sancionada pelo então presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em 2006, que eleva o rigor das punições para agressões contra mulheres.

Seu marido, o professor colombiano Marco Antonio Heredia Viveros, tentou matá-la duas vezes – na primeira, com um tiro; na segunda, por eletrocussão. Por causa das agressões, Maria da Penha ficou paraplégica. Seu agora ex-marido foi condenado, ficou preso por dois anos e está livre desde 2004.

Na homenagem feita pelo Rio-Galeão, consórcio que administra o aeroporto, todos os avisos sonoros farão referência ao local como aeroporto Maria da Penha, assim como os pilotos da GOL Linhas Aéreas durante as falas nos pousos e decolagens. Além disso, a Rádio Rio-Galeão apresentará, durante uma hora por dia, o programa “Agora é que São Elas”, com grandes nomes femininos da música popular brasileira.

A intenção da ação – criada pela Agência 3 -, é, segundo o Rio-Galeão, “aproveitar o impacto que um aeroporto é capaz de gerar devido ao alto fluxo de pessoas que circulam diariamente nos terminais” para dar visibilidade à questão dos direitos das mulheres.

Fonte: VEJA

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje