Funcionários terceirizados da EBDA de Alagoinhas e Aramari não recebem salários há 90 dias

Funcionários terceirizados da EBDA de Alagoinhas e Aramari, vinculados à empresa LC, estão há 90 dias sem receber os salários a que têm direito pelos serviços prestados.

A empresa não paga os salários e a EBDA, com cara de paisagem, não toma a atitude mais sensata: romper o contrato e pagar diretamente aos trabalhadores.

Esta não é apenas uma questão administrativa e legal, mas  que se situa no campo do respeito aos seres humanos, que precisam suprir suas necessidades básicas de alimentação, moradia e saúde.

Na última matéria publicada pelo Alagoinhas Hoje denunciando a falta de pagamento, a assessoria de comunicação da EBDA emitiu uma nota oficial afirmando que havia pago as faturas, incluindo os valores relativos ao mês de Outubro (cujo período final para depósito dos salários ainda não havia expirado).

Mas até agora nada foi resolvido, demonstrando que o desgoverno campeia na terceirização dos serviços do estado.

Quem assume a responsabilidade pela desordem administrativa das empresas terceirizadas?  Aparentemente, ninguém.

A crise atinge todas as unidades da EBDA no território baiano.

A administração de Elionaldo Teles à frente da empresa já foi questionada por funcionários de carreira, que em manifestação realizada em Salvador alegaram o excesso de pessoas sem qualificação técnica (e fora do quadro) ocupando cargos de confiança na EBDA.

 

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje