“Foi necessário um árduo trabalho de convencimento para assegurar a liberação dos recursos da CAF”, afirma Paulo Azi

Em conversa com o editor do Alagoinhas Hoje, o deputado federal Paulo Azi (DEM) afirmou que foi necessário um árduo trabalho de convencimento das autoridades do governo federal visando assegurar as condições técnicas que garantirão a liberação de US$ 11,5 milhões da Cooperação Andina de Fomento (CAF) para a Prefeitura de Alagoinhas.

Azi ressaltou o papel do ex-secretário municipal da Fazenda, Renato Almeida, considerado o principal articulador do projeto de captação de recursos externos para o município. “Depois da saída de Renato da Prefeitura de Alagoinhas, em dezembro de 2015, o projeto perdeu fôlego e quase se tornou irrecuperável nos últimos meses”, pontuou o deputado demista.

Segundo ele, no começo das tratativas em Brasília o então prefeito Paulo Cezar solicitou apoio e nunca houve qualquer negativa de sua parte. “Contaminado por questões extra gestão pública, o prefeito deixou de me procurar para tratar desta questão e só voltei a me envolver com o tema após a vitória do prefeito Joaquim Neto”, revelou Paulo Azi.

O deputado também registrou a agilidade dos técnicos da Prefeitura de Alagoinhas e a decisão política do prefeito Joaquim Neto, que em sua avaliação tiveram grande importância no atendimento das demandas do governo federal acerca do assunto CAF. “Foi uma luta contra o tempo, que exigiu competência técnica e articulação política, além da firmeza de propósitos visando restaurar a credibilidade da Prefeitura de Alagoinhas junto às instâncias decisórias do governo federal, que haviam perdido a crença na capacidade do município responder competentemente às solicitações”, garantiu Paulo Azi, acrescentando “que se não houvesse a finalização dos trâmites burocráticos no mês de abril o projeto seria adiado por dois anos”.

Ele criticou as prioridades definidas no projeto elaborado pela administração Paulo Cezar. “Uma avenida, orçada em R$7 milhões, atenderia em larga medida apenas um empreendimento privado, colocando em plano secundário as demandas da população de Alagoinhas”, registrou.

O parlamentar informou que haverá necessidade de readequar o projeto elaborado pelo governo passado, em função de prioridades consideradas injustificáveis tecnicamente. “Redefinir prioridades e dar consistência técnica ao projeto são desafios que a administração do prefeito Joaquim Neto está enfrentando e terá que superar visando otimizar a utilização dos recursos”, finalizou Paulo Azi.

 

Maurílio Fontes

Proprietário, jornalista, diretor e responsável pelo Portal Alagoinhas Hoje